Alsácia-Lorena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa mostrando a Alsácia-Lorena.

A Alsácia-Lorena (Alsace-Lorraine, em francês; Elsass-Lothringen, em alemão) é um território de população germânica, originalmente pertencente ao Sacro Império Romano-Germânico, tomado por Luís XIV da França depois da Paz de Vestfália em 1648, mas devolvido pela França à Alemanha recém-unificada, conforme o Tratado de Frankfurt (10 de Maio de 1871), que encerrou a Guerra Franco-Prussiana, e em seguida retomado pela França após a Primeira Guerra Mundial, nos termos do Tratado de Versalhes, de 1919. Foi anexado pelo Terceiro Reich alemão em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, e retomado pela França em 1945.

A área é formada por 93% da Alsácia (7% da Alsácia permaneceram franceses) e 26% da Lorena (74% da Lorena permaneceram franceses).

Diferentemente do resto da França, a Alsácia-Lorena reconhece o Catolicismo como a religião de Estado, que subvenciona o clero. O presidente da França nomeia os bispos.

O território, atualmente chamado Alsácia-Mosela, compreende os departamentos do Alto- e do Baixo Reno (formando a Alsácia) e o departamento do Mosela (que forma a parte oriental da Lorena).

A região de Alsácia-Lorena foi alvo de tensão entre as relações germano-francesas até a dissolução do Terceiro Reich em 1945. A anexação prussiana da região após a Guerra Franco-Prussiana foi um dos motivos que levaram a França a declarar guerra contra o Império Alemão em 1914.

Alsácia-Lorena (cinza) incorporada ao Império Alemão.







Creative Commons License