Associação Europeia de Livre Comércio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Europeia de Livre Comércio

A Associação Europeia de Comércio Livre (em inglês: European Free Trade Association, abreviado EFTA) é um bloco económico europeu, de que Portugal fez parte desde a fundação até à sua adesão à Comunidade Económica Europeia em 1986.

Formação e países-membroseditar | editar código-fonte

A EFTA é uma organização europeia fundada a 4 de Janeiro de 1960 na cidade de Estocolmo, Suécia, pelo Reino Unido, Portugal, Áustria, Dinamarca, Noruega, Suécia e Suíça, países que não tinham aderido à Comunidade Econômica Europeia (CEE). A Finlândia foi admitida em 1961, a Islândia em 1970 e o Liechtenstein em 1991.Hoje a EFTA é apenas constituída por quatro países: Suíça, Liechtenstein, Noruega e Islândia.

Estes estados decidiram juntar-se para defender os seus interesses económicos através da criação de uma área de comércio livre e o seu funcionamento alicerçou-se num princípio simples: os produtos importados de estados-membros não estavam sujeitos ao pagamento de impostos aduaneiros, o que naturalmente serviu para fomentar as trocas internacionais no espaço desses países.

Em 1973, a Comunidade Económica Europeia assinou acordos com os estados-membros da EFTA no sentido da criação de uma zona de comércio livre para os 379 milhões de consumidores dos países das duas organizações europeias. Assim em Maio de 1992, a CEE e a EFTA, ao abrigo dos acordos então assinados passaram a designar esta área por Espaço Económico Europeu (EEE). A Suíça não pôde, contudo, ratificar o acordo devido ao resultado negativo do referendo realizado em Dezembro de 1992.

Portugal foi um dos membros fundadores e até Janeiro de 2002 beneficiou do apoio do fundo da EFTA para o desenvolvimento industrial.

  Países membros
  Ex-membros

Países membroseditar | editar código-fonte

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License