Bambuí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Bambuí
"BÍ"
Praça Coronel Tôrres, no Centro da cidade

Praça Coronel Tôrres, no Centro da cidade
Bandeira de Bambuí
Brasão de Bambuí
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de julho
Fundação 1886
Gentílico bambuiense
Lema Lema Municipal: A União faz a Força.

Lema Regional: Unidos até que as Montanhas da Serra da Canastra venham abaixo.

Prefeito(a) Lélis Jorge Silva (PTB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Bambuí
Localização de Bambuí em Minas Gerais
Bambuí está localizado em: Brasil
Bambuí
Localização de Bambuí no Brasil
20° 00' 21" S 45° 58' 37" O20° 00' 21" S 45° 58' 37" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Oeste de Minas IBGE/2008 1
Microrregião Piumhí IBGE/2008 1
Região metropolitana Tapiraí, Iguatama, Medeiros, Piumhi, Doresópolis, Córrego Danta, São Roque de Minas e Luz.
Municípios limítrofes Tapiraí, Iguatama, Medeiros, Piumhi, Doresópolis, Córrego Danta, São Roque de Minas e Luz.
Distância até a capital 270 km
Características geográficas
Área 1 455,380 km² 2
População 22 709 hab. IBGE/20103
Densidade 15,6 hab./km²
Altitude 725.9 m
Clima Tropical e Tropical de Altitude T'TdA
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,788 alto PNUD/2000 4
PIB R$ 226 269,314 mil IBGE/20085
PIB per capita R$ 10 032,34 IBGE/20085
Página oficial
Prefeitura http://www.bambui.mg.gov.br

Bambuí é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 22.709 habitantes.3 O município tem uma área total de 1453,99 km² e fica a 270 km de distância de Belo Horizonte. O município se localiza no centro-oeste mineiro, próximo à Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco. Os acessos rodoviários a Bambuí se dão por meio das rodovias MG-050, BR-354 e BR-262.

Bambuí é reconhecida internacionalmente pelo fato de terem se desenvolvido na cidade estudos que aprofundaram o conhecimento científico da moléstia tripanossomíase americana, vulgarmente conhecida como Doença de Chagas. Foram determinantes para o melhor conhecimento dessa doença, os trabalhos desenvolvidos nas décadas de 40 e 50 pelo grupo de pesquisadores reunidos no Centro de Estudos e Profilaxia da Moléstia de Chagas, posto do Instituto Oswaldo Cruz no município de Bambuí onde atuou o médico mineiro Ezequiel Dias.

Históriaeditar | editar código-fonte

Tudo começou com a construção de uma estrada, que por falta de recursos foi desativada. A estrada seria completada com o encontro de Araxá. Alguns trabalhadores ficaram cansados e não quiseram voltar para Campo Belo e fizeram um acampamento perto da cidade mais populosa da região Santana do Jacaré, com suas 75 pessoas de origem desconhecida.

Por volta de 1720, o capitão João Veloso de Carvalho se estabelece na região. Sua fazenda não prosperou devido a hostilidades com os índios Caiapós e com negros aquilombados, que expulsaram os brancos da região.

Alguns historiadores acreditam que o nome da cidade, Bambuí, foi dada pelos negros que viviam na região e pertenciam à federação do Quilombo do Campo Grande, sob a chefia do lendário escravo Ambrósio6 . Essa hipótese é reforçada pela existência de uma cidade de nome Bambuí em Camarões, na África. Outra interpretação do nome da cidade ensina que bambuy é uma palavra indígena que quer dizer “Rio das águas sujas”.

Reputa-se ao padre Toledo e ao mestre de campo Inácio Correia Pamplona, um dos delatores da Inconfidência Mineira, a organização da expedição oficial que culminou com a conquista da região de Bambuí. Os quilombos do campo grande foram dizimados em uma grande carnificina7 . Alguns historiadores consideram Inácio Correia Pamplona o fundador de Bambuí.

A povoação de Bambuí floresceu após a guerra com os quilombos e com os caiapós, e se desenvolveu lentamente nas décadas seguintes. Em 1768 foi criada a freguesia de Bambuí, tendo como padroeira Sant’ana, mãe de Maria Santíssima. O estabelecimento oficial da freguesia só se efetivou, no entanto, em 23 de janeiro de 1816 com a concessão do Alvará.

Em 10 de julho de 1886 a Lei n.º 307 conferiu à Vila de Bambuí o foro de cidade. Em 1911, a chegada da estrada de ferro a Bambuí impulsionou seu desenvolvimento.

Casas antigas de Bambuíeditar | editar código-fonte

Economiaeditar | editar código-fonte

A principal produção mineral de Bambuí é a extração de caolim, e a agrícola é o café, arroz, milho e soja. A economia da cidade está sendo movimentada pela instalação de uma grande usina de álcool e açúcar da Total Agroindústria Canavieira S/A, cujo investimento previsto é de cerca de 250 milhões de reais.

Educaçãoeditar | editar código-fonte

Bambuí possui um Instituto Federal de Minas Gerais. Localizado na Fazenda Varginha, o IFMG Campus Bambuí é referência para toda a região na área educacional e tecnológica, agregando valores para o desenvolvimento de profissionais de nível técnico e superior, para as áreas de administração, turismo, informática, indústrias alimentícias e agropecuária. O IFMG se encontra em amplo desenvolvimento com a criação periódica de novos cursos.

A rede de ensino conta com uma escola de tempo integral - CIEP Padre Mário Gerlin. Esta escola integral é o primeiro CIEP do estado de Minas Gerais, baseado no projeto pioneiro de Darcy Ribeiro e de Anísio Teixeira. Além da preocupação com a educação integral este tipo de escola investe também na alimentação e na higiene.

Bambuí fica próxima ao Parque Nacional da Serra da Canastra, região de cerrado e predominantemente rural, a qual atrai turistas devido ao clima ameno, cachoeiras, belas paisagens e pela produção de quitutes e quitandas. Bambuí é conhecida como Portal da Canastra, por dar acesso à nascente do Rio São Francisco e também à Serra da Canastra.

Outro atrativo da cidade são as diversas festas que ocorrem ao longo ano. As principais são:

  • Janeiro: Festas de Folias de Reis.
  • Fevereiro: Axé-Buí, o tradicional carnaval de Bambuí, com trios elétricos, bonecos gigantes, escolas de samba e movimento nos vários bares e "pubs" da cidade.
  • Maio: Festa do Trabalhador.
  • Julho: Neste mês ocorrem diversos festejos, por ocasião no aniversário da cidade, em 10 de julho. Os principais eventos são o encontro regional de carro de boi e a exposição agropecuária, a Expo-Bambuí: festa mais esperada do ano, que atrai muitos visitantes da região e movimenta ainda mais cidade.
  • Agosto: Encontro de Congados de toda a Região, relembrando a raíz quilombola da colonização de Bambuí.
  • Setembro:Axé Minas, carnaval fora de época, realizado por empresa particular, e Exposição de Orquídeas.
  • Dezembro: Festa a fantasia. Jingle Dance. Reveillon na AABB.

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Não há prova documental de que o Rei Ambrósio fosse escravo.
  7. Essa carnificina foi comandada por Bartolomeu Bueno do Prado, em 1759. Em 1769, restavam apenas pequenos remanescentes de quilombos, com populações ínfimas. Mesmo assim, Pamplona nunca os atacou pessoalmente. Disse ter contratado capitães-do-mato para fazer esses ataques, mas, nem isto provou

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License