Direito religioso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
  • Não tem fontes.
  • Texto necessita de revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa.
  • A tradução está abaixo da qualidade média aceitável.

Em algumas religiões, Lei pode ser pensado como o princípio ordenador da realidade; conhecimento como revelado por um Deus definindo e regulando todas as relações humanas. Lei, no sentido religioso, também inclui os códigos de ética e moralidade exigidos pelo Deus que sejam respeitados. Exemplos incluem costumes Halakha (lei Judaica) e lei Hindu, e em certa medida, Sharia (lei Islãmica) e Direito canônico (lei critã).1

As leis Sharia e Canônica diferem de outras leis religiosas, onde o direito canônico é a codificação da lei Católica, Anglicana e Ortodoxa (como em um direito civil tradição), enquanto a lei Sharia deriva muitas de suas leis de precedentes jurídicos e de raciocínio de analogia (como em uma common law tradição).

Religiões estabelecidas e instituições religiosaseditar | editar código-fonte

Uma religião de Estado (ou Igreja estabelecida) é o corpo religioso ou credo oficialmente endossado pelo Estado. Em algumas jurisdições, isso significa que operam os sistemas jurídicos do seu próprio país ou desempenham um papel no sistema jurídico dos governos. Direito canônico é um tipo de sistema jurídico; foi administrado em tribunal eclesiástico. Uma teocracia é uma forma de governo em que um Deus ou uma deidade é reconhecido como o governante supremo civil.

O oposto são Estados seculares, em que há uma separação Igreja-Estado.

Referências

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License