Economia da Hungria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia da Hungria
Edifícios comerciais de Budapeste.
Moeda Florim húngaro
Ano fiscal Ano calendário
Blocos comerciais OMC, União Europeia, OCDE
Banco Central Banco Nacional da Hungria
Estatísticas
Bolsa de valores Bolsa de Valores de Budapeste
PIB 195,6 bilhões (2011) (55º lugar)
Variação do PIB 1,7% (2011)
PIB per capita 19.600 (2011)
PIB por setor agricultura 4,1%, indústria 29,1%, comércio e serviços 66,7% (2011)
Inflação (IPC) 3,9% (2011)
População
abaixo da linha de pobreza
13,9% (2010)
Coeficiente de Gini 24,7 (2009)
Força de trabalho total 4 261 000 (2011)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 4,7%, indústria 30,9%, comércio e serviços 64,4% (2010)
Desemprego 10,9% (2011)
Principais indústrias mineração, metalurgia, materiais de construção, alimentos processados, têxteis, produtos químicos (especialmente produtos farmacêuticos), veículos automóveis
Exterior
Exportações 107,1 bilhões (2011)
Produtos exportados máquinas e equipamentos 55,3%, outros manufaturados 30,6%, produtos alimentares 7,4%, matérias-primas 3,2%, combustíveis e eletricidade 3,3% (est. 2009)
Principais parceiros de exportação Alemanha 25%, Romênia 5,7%, Áustria 5,4%, Eslováquia 5,4%, Itália 5%, França 4,8%, Reino Unido 4,6% (2010)
Importações 101,5 bilhões (2011)
Produtos importados máquinas e equipamentos 44,7%, outros produtos industrializados 41,3%, combustíveis e energia elétrica 5,1%, produtos alimentícios, matérias-primas 6,7%
Principais parceiros de importação Alemanha 24,7%, Rússia 8,5%, República Popular da China 8,4%, Áustria 6,2%, Eslováquia 4,9%, Polônia 4,7%, Países Baixos 4,4%, Itália 4,3% (2010)
Dívida externa bruta 185 bilhões (2011)
Finanças públicas
Receitas 74,03 bilhões (2011)
Despesas US$ 68,16 bilhões (2011)
Fonte principal: CIA World Fact Book
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A Hungria tem uma economia de porte médio, aberta estrutural, política e institucionalmente, e integrada desde 2004 à União Europeia. Tal como outras economias do Leste Europeu, fez uma transição de uma economia centralizada e planificada para uma economia de mercado nos anos 1990. Hoje o setor privado responde por 80% do produto interno bruto do país.1 Os investimentos estrangeiros e a posse de empresas húngaras por particulares acumulam mais de 60 bilhões de dólares desde 1989. As medidas de austeridade propostas pelo FMI reduziram o déficit orçamentário de mais de 9% em 2006 para 3,3% do PIB em 20081 .

Alguns dados históricoseditar | editar código-fonte

Outrora o principal celeiro do Império Austro-Húngaro, a Hungria sempre teve na agricultura um dos seus principais setores econômicos. Essa importância do setor agrícola se deve à abundância de terras férteis e por quase 90% do seu território ser plano, o que facilita a mecanização: mais de 50% do seu território é cultivado, produzindo milho e trigo em grande quantidade.

Sob o regime socialista, a agricultura mecanizou-se, aumentando sua produtividade e variedade. Nos anos 80 o país produziu mais de 16 milhões de toneladas de grãos. Com o fim do regime socialista a agricultura se ressentiu da perda do apoio intensivo do Estado. Nos anos 90 a produção reduziu-se para aproximadamente 10 milhões de toneladas, recuperando no início do século XXI sua antiga vitalidade com a produção recorde de 17 milhões de toneladas de grãos.

A industrialização do país também se intensificou a partir da tomada do poder pelos comunistas que desenvolveram intensos projetos de aproveitamento dos recursos naturais. Nos anos 80 o setor industrial chegou a corresponder a 50% do PIB, e era considerado mais moderno e diversificado da Europa Oriental, produzindo e exportando bens de consumo duráveis e não duráveis, equipamentos elétricos, máquinas e produtos metalúrgicos.

Outro setor que se destaca é o do turismo recebendo mais de 10 milhões de turistas por ano.

As transformações que a economia húngara vem passando nos últimos anos com a privatização da economia e modernização tanto da indústria como da agricultura ocorreram sem grandes solavancos. Ao contrário de outros países do leste Europeu que sofreram muito com a restruturação capitalista da economia, a Hungria foi relativamente bem sucedida nos anos 90. Depois de alguns anos de retrocesso econômico o país voltou a crescer. Esse sucesso deve-se a um conjunto de fatores, entre eles por a Hungria já ter uma economia reformada desde os anos 60, voltada tradicionalmente para exportação. Sob o regime socialista a mesma já tinha um setor industrial e agrícola competitivos, fator esse que permitiu o país enfrentar com tranquilidade os momentos mais difíceis das mudanças políticas dos anos 90.

Na primeira década do século XXI a Hungria continuou a mostrar um forte crescimento e a trabalhar para aproximar a sua economia da média da União Europeia.

Referências


Hungary stub.svg Hungria
História  •  Política  •  Subdivisões  •  Geografia  •  Economia  •  Transportes  •  Comunicações  •  Demografia  •  Educação  •  Cultura  •  Turismo  •  Portal  •  Imagens
 







Creative Commons License