Google Earth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Google Earth
{{{logotipo}}}
Captura de tela
Screenshot do Google Earth.
Desenvolvedor Estados UnidosGoogle Inc.
Lançamento 28 de junho de 2005 (8 anos)
Versão estável Android

7.0.0.7386
 (27 de junho de 2012; há 94 semanas e 5 dias) Desktop
6.2.2.6613
 (11 de abril de 2012; há 105 semanas e 5 dias) iOS
7.0.0
 (26 de julho de 2012; há 90 semanas e 4 dias) +/-

Versão em teste +/-
Idioma(s) 45 idiomas
Sistema operativo Microsoft Windows, Mac OS X e Linux
Gênero(s) Globo Virtual
Licença Freeware
Estado do desenvolvimento Ativo
Tamanho 16,3 MB (Windows)
24,7 MB (Linux)
54,8 MB (Mac OS X)
Página oficial Google Earth

Google Earth é um programa de computador desenvolvido e distribuído pela empresa estadounidense Google cuja função é apresentar um modelo tridimensional do globo terrestre, construído a partir de mosaico de imagens de satélite obtidas de fontes diversas, imagens aéreas (fotografadas de aeronaves) e GIS 3D. Desta forma, o programa pode ser usado simplesmente como um gerador de mapas bidimensionais e imagens de satélite ou como um simulador das diversas paisagens presentes no Planeta Terra. Com isso, é possível identificar lugares, construções, cidades, paisagens, entre outros elementos. O programa é similar, embora mais complexo, ao serviço também oferecido pelo Google conhecido como Google Maps.

Anteriormente conhecido como Earth Viewer, o Google Earth foi desenvolvido pela Keyhole, Inc, uma companhia adquirida pelo Google em 2004. O produto, renomeado de Google Earth em 2005, está disponível para uso em computadores pessoais rodando Microsoft Windows 2000, XP, Vista, 7, Mac OS X 10.3.9 e superiores, e Linux (lançado em 12 de Junho de 2006) e FreeBSD.

O programa está disponível em duas diferentes licenças: Google Earth, a versão grátis mas com funções limitadas; e o Google Earth Pro ($400 por ano), que se destina a uso comercial. O Google Earth Plus ($20 por ano), que dispunha de recursos adicionais foi cancelado em 2008 por motivos comerciais;1

Aspectos geraiseditar | editar código-fonte

Anteriormente conhecido como Earth Viewer, o Google Earth foi desenvolvido pela empresa Keyhole, Inc, uma companhia que a Google adquiriu em 2004. O nome do produto foi alterado para Google Earth em 2005 e está actualmente disponível para uso em computadores pessoais com Mac OS X 10.3.9 ou superior, Microsoft Windows 2000 ou XP e no dia 12 de Junho de 2006 foi lançada uma versão beta para Linux. A Google fez melhorias ao cliente Keyhole e adicionou as imagens de satélite da base de dados para o seu software de mapeamento baseado na Internet.

A maioria das grandes cidades do planeta já está disponível em imagens com resolução suficiente para visualizar edifícios, casas ou mesmo detalhes mais próximos como automóveis. Todo o globo terrestre já está coberto com aproximação de pelo menos 15 quilômetros.

Recursoseditar | editar código-fonte

Atualmente, o programa permite girar uma imagem, marcar os locais que você conseguiu identificar para visitá-los posteriormente, medir a distância entre dois pontos e até mesmo ter uma visão tridimensional de uma determinada localidade. No mês de maio de 2006 as imagens de satélite sofreram uma atualização e uma grande parte do Brasil já está em alta resolução. Mesmo pequenas cidades encontram-se disponíveis em detalhes.

O Google Earth faz a cartografia do planeta, agregando imagens obtidas de várias fontes, incluindo imagens de satélite, fotografia aérea, e sistemas de informação geográfica sobre um globo em 3D.

Também é possível ver mapas antigos do planeta todo, com o recurso Featured Content, nas layers (camadas).

Google Skyeditar | editar código-fonte

A google criou a nova versão do Google Earth, a partir da versão (Google Earth 4.2 - Sky), O Novo google sky permite navegar pela terra e pelo universo.

  • Dentro do modo terra pode-se navegar por toda a parte como, Paris, Londres, etc.
  • No modo Sky podemos navegar pelo universo, Marte, Urano, etc.

O google Earth é uma boa ferramenta quando o assunto é pesquisa de lugares via satélite.

Google Marteeditar | editar código-fonte

A partir da versão 5 do programa, o Google Earth disponibiliza um recurso com o qual o planeta Marte pode ser visualizado em alta resolução do mesmo modo que a Terra.

Google Luaeditar | editar código-fonte

A partir da 2ª atualização da versão 5 do programa, o Google Earth disponibilizou um novo recurso com o qual o nosso satélite a Lua pode ser visualizada em alta resolução da mesma forma que a Terra e Marte.

Titaniceditar | editar código-fonte

Nesse novo Google Earth, é possível visitar o navio RMS Titanic. Se você pesquisar (Titanic) na busca de endereços, você irá direto ao navio. Deem mais zoom até chegarem ao fundo.

Oceanoeditar | editar código-fonte

Trata-se de uma atualização majoritária disponível a partir da versão 5 e criada para atender a solicitação por mais recursos relacionados aos oceanos.2 Este recurso adiciona uma nova camada que possibilita a visualização elementos ligados a superfície e ao fundo dos oceanos, como locais de mergulho, naufrágios, pontos de surf e áreas de proteção marinha.

Para essa adição a Google contou com vários parceiros de peso, dentre eles a California Academy of Sciences, Monterey Bay Aquarium Research Institute e a National Geographic Society.3

Imagens históricaseditar | editar código-fonte

Com este recurso o Google Earth permite a comparação, caso estejam disponíveis em seus arquivos, de imagens de um mesmo local ao longo do tempo.

Simulador de vooeditar | editar código-fonte

Este simulador une as imagens de satélite do google earth com um simulador de voo podendo até fazer pousos e decolagens em aeroportos. Existem dois modelos o SR22 e o F-16.

Busca de endereçoseditar | editar código-fonte

O Google Earth permite aos usuários a busca de endereços. Basta digitar o nome da cidade, e caso existam mais cidades com o mesmo nome as outras opções estarão logo abaixo. Pode-se procurar também pelas coordenadas geográficas (e isso pode ser feito em dois formatos) ou mesmo pelo CEP (inclusive no Brasil).

Topografiaeditar | editar código-fonte

Tem dados terrestres digitais recolhidos pela missão SRTM. Isto significa que podemos ver o Grand Canyon ou o Monte Evereste em três dimensões. Para além disso, o Google Earth providencia uma camada (layer) com edifícios modelados em 3D de algumas das maiores cidades dos EUA. Layers - 3d Buildings. Algumas construções da cidade de São Paulo já podem também ser visualizadas.

Muitos usuários costumam adicionar os seus próprios dados e tornando-os disponíveis, através de várias fontes tais como os BBS ou blogs e até o próprio Orkut, com as comunidades relacionadas. Outros pontos de referência podem ser acessados ativando o layer Google Earth Community.

Edifícios em 3Deditar | editar código-fonte

Uma nova ferramenta implementada pelo Google após a sua aquisição da Keyhole, Inc é um conjunto de dados 3D de 48 cidades estadounidenses (Junho de 2006). Esta informação é fornecida pelo Sanborn Citysets.4 No entanto, muitos destes edifícios ainda são visualizados como simples volumes sem detalhamento. Em 14 de Março de 2006, Google adquiriu a At Last Software, empresa que produziu o SketchUp e criou plug-in para modelos 3D no Google Earth. Esse software permite modelar edificações em 3D, agregar texturas, e compartilhar os arquivos gerados na comunidade do Google Earth na Internet. As maiores estruturas em 3D no Google Earth são o Burj Khalifa e o Dubai Mall localizados em Dubai, Emirados Árabes Unidos.carece de fontes?

Licençaeditar | editar código-fonte

O Google Earth está disponível numa versão gratuita para uso privado e em versões licenciadas para o uso comercial. Actualmente está disponível oficialmente em Windows XP e Mac OS X. A versão Linux, que era esperada em 2005, foi lançada uma versão beta em junho de 2006. Agora a versão do Google Earth está disponível para o Linux na seção estável (5.2) ou Beta (6.0).5

Quando o programa começa, a vista do Google Earth está centrada em Lawrence, Kansas, no entanto é possível fazer com que inicie no lugar desejado.

O director de engenharia do Google Earth chama-se Brian McClendon6 e a sua biografia online diz que ele licenciou-se em 1986 na Universidade do Kansas.

Produtos Google Eartheditar | editar código-fonte

A família de produtos disponíveis em janeiro de 2009 é composta dos seguintes programas7 8

Controvérsiaseditar | editar código-fonte

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde dezembro de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

O Google Earth têm sido duramente criticado por organizações secretas e até por alguns governos que alegam que o software contenha informações ultrasecretas que podem por em risco alguns objetivos e planejamentos de alguns países. Abaixo seguem algumas controvérsias expostas ao público mundial sobre o software:

  • O ex-presidente da Índia, A.P.J. Abdul Kalam se manifestou contra a disponibilidade de imagens de satélites de alguns lugares secretos do governo indiano. Em resposta o Google resolveu censurar estas imagens.9
  • O governo sul-coreano protestou contra o Google alegando que as imagens do palácio presidencial de Seul disponibilizadas no Google Earth seriam de total importânica para os inimigos norte-coreanos, que a um certo tempo vêm tentando localizar o chefe-de-estado da Coreia do Sul.
  • Em 2006, um usuário afirmou ter visualizado uma réplica da região do Caracórum, atualmente sobre o controle da China, porém reivindicado pelo estado indiano.
  • Em outubro de 2007, o The Guardian relatou que as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa estavam usando o software para promover e planejar ataques terroristas contra o estado de Israel.10
  • Heidy Um criminoso sobrevivente dos Atentados de Bombaim de 2008 admitiu usar o software do Google para planejar os ataques.11

Curiosidadeseditar | editar código-fonte

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Com o seu lançamento, vários usuários se interessaram em adquirir o programa, que é constituído por imagens da NASA e outros fornecedores, feitas por satélites artificiais. Várias associações de usuários foram criadas na internet para troca de informações. A cada dia o software vem se atualizando para melhores e mais amplas descobertas, até então desconhecidas da humanidade.12 Muitos usuários conseguem imagens inusitadas, inclusive de pessoas nuas tomando sol, com isso o programa já foi alvo de processos.13
Descobertas
  • Um espanhol, usuário amador conseguiu perceber supostas crateras na África que podem ter sido provocadas por um impacto de um meteoro.14
  • Na Itália um usuário conseguiu descobrir ruínas romanas, até então desconhecidas.15
  • Várias pessoas ao tomar sol nuas em suas casas e quintais foram registradas nas fotos e entraram com processo contra o Google.16 17

Referências

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License