Isidoro Dias Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Isidoro Dias Lopes (Dom Pedrito, 30 de junho de 1865Rio de Janeiro, 27 de maio de 1949) foi um militar e político brasileiro.

Filho do vigário José Tavares Bastos Rios, casou com Jacinta Barros Lopes. 1 Entrou para o exército em 1883 na Escola Militar de Porto Alegre, fez o curso de artilharia e 1891 era promovido a tenente.1 Apoiou o movimento que pôs fim ao Império. Em 1893, abandonou o exército e participou da Revolução Federalista, no Rio Grande do Sul, contra o governo de Floriano Peixoto. Após a derrota dos federalistas, em 1895, foi para o exílio em Paris. Em 1896 voltou ao Brasil, foi anistiado e retornou ao exército no Rio de Janeiro, continuando a carreira.

Participou da articulação e da Revolução de 1924 em São Paulo, onde foi promovido pelos rebeldes a marechal da Revolução. 1 Posteriormente juntou-se à Coluna Prestes.

Em 1930, após a derrota da Aliança Liberal, apoiou a Revolução de 1930, participando do governo de Getúlio Vargas, como comandante da 2ª Região Militar em São Paulo, já no posto de general-de-divisão.1

Em 1931 se indispõe com Getúlio Vargas, substituído então por Góis Monteiro. Em 1932 é um dos organizadores da Revolução Constitucionalista, e acaba deportado para Portugal. Anistiado em 1934, retorna ao Brasil. Em 1935 é procurado pelos organizadores do levante comunista para auxiliá-los, mas recusa. 1 Em 1937, afastado da política, critica o golpe e a ditadura do Estado Novo.1

Faleceu, lúcido e fortes, com poucos bens, em 1949.1

Referências

  1. a b c d e f g SPALDING, Walter. Construtores do Rio Grande. Livraria Sulina, Porto Alegre, 1969, 3 vol., 840pp.
  • OLIVEIRA, Nelson Tabajara de, 1924: A Revolução de Isidoro , Companhia Editora Nacional, 1956.
  • PRESTES DE ALBUQUERQUE, Júlio, 1924 - Um Depoimento, Imesp, 1981.
  • POLÍCIA DE SÃO PAULO, Movimento Subversivo de Julho, SP, Casa Garraux, 1925.

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License