Jaguaribe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Jaguaribe
Bandeira de Jaguaribe
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 8 de novembro
Fundação 6 de maio de 1833
Gentílico jaguaribano
Prefeito(a) José Abner Nogueira Diógenes Pinheiro (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Jaguaribe
Localização de Jaguaribe no Ceará
Jaguaribe está localizado em: Brasil
Jaguaribe
Localização de Jaguaribe no Brasil
05° 53' 27" S 38° 37' 19" O05° 53' 27" S 38° 37' 19" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Jaguaribe IBGE/20081
Microrregião Médio Jaguaribe IBGE/20081
Municípios limítrofes Norte: Jaguaretama e Jaguaribara, Leste: Pereiro, Sul: Icó, Oeste: Solonópole
Distância até a capital 308 km
Características geográficas
Área 1 876,793 km² 2
População 34 416 hab. IBGE/20103
Densidade 18,34 hab./km²
Altitude 119,4 m
Clima Semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,672 médio PNUD/20004
PIB R$ 184 555,365 mil IBGE/20085
PIB per capita R$ 5 072,29 IBGE/20085
Página oficial

Jaguaribe é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população estimada de acordo com o censo 2010 era de 34.416 habitantes. A sua área territorial é de 1877 km², o que corresponde a uma densidade de 18,3 hab/km². Cerca de 67% dos munícipes se localizam na área urbana do município o que indica que a cidade possui cerca de 23.278 habitantes.

Toponímiaeditar | editar código-fonte

Jaguaribe, segundo Silveira Bueno, é vocábulo indígena que significa "no rio das onças". Do tupi yaguar: onça; y: rio; e pe: em.

Históriaeditar | editar código-fonte

Jaguaribe - mirim, como inicialmente se chamou o núcleo, era denominação do riacho, braço do Rio Jaguaribe (posteriormente Catingueira e Santa Rosa), transmitido ao sítio à sua margem, cuja construção é atribuída a os irmãos Francisco e Manuel Martins, vindos de Pernambuco.

As terras, devolutas, foram mais tarde concedidas em sesmaria ao capitão João da Fonseca Ferreira, possuidor do sítio Santa Rosa desde 1697, tendo sido um dos primeiros povoadores da região.

Já em princípios do século XVIII Fonseca Ferreira doou o Jaguaribe - mirim a seu genro, coronel Manuel Cabral, que o vendeu ao padre Domingos Dias da Silveira, cura da vila do Icó. Mais tarde, arrematada em leilão pelo padre João Martins de Melo, a propriedade foi doada a Francisco Eduardo Pais de Melo, por escritura de 25 de maio de 1786, para constituir seu patrimônio de ordenação. Com a morte deste, o sítio foi dividido entre 14 credores por despacho de 9 de fevereiro de 1813 do Ouvidor Antônio Manuel Galvão.

Com o desenvolvimento do povoado, que se estendeu pela margem direita do rio Jaguaribe, desapareceu de sua designação a partícula mirim, resultando o nome atual, que é o mesmo do rio.

Geografiaeditar | editar código-fonte

Relevo e soloeditar | editar código-fonte

O relevo é levemente acidentado e de baixa altitude com menos de 200 m de altitude na maior parte do território,6 no entanto é bastante acidentado na porção leste em função da serra do Pereiro.7

Hidrografia e recursos hídricoseditar | editar código-fonte

Todo o território está localizado na bacia hidrográfica do rio Jaguaribe,8 que corta o município no sentido norte-sul passando pela sede municipal.

Climaeditar | editar código-fonte

O clima é tropical quente semi-árido em praticamente todo o território e tropical quente semi-árido brando na região da Serra do pereiro.9

Vegetaçãoeditar | editar código-fonte

A maior parte do território é coberto pela caatinga arbustiva aberta. Apresenta também regiões de caatinga arbustiva densa na porção sudoeste do território e floresta mista dicotilo-palmaceae (mata ciliar com carnaúbas) nas regiões próximas ao rio Jaguaribe.9

Religiosidadeeditar | editar código-fonte

As primeiras manifestações datam da edificação da capela dedicada a Santo Antônio, no início do Século XVIII, onde atualmente se localiza o distrito de Mapuá. O primeiro vigário da antiga capela, mais tarde transformada em Igreja-Matriz e hoje voltou ao título de capela, foi o padre Teodulfo Franco Pinto Bandeira. No dia 18 de novembro de 1872, a Nossa Senhora das Candeias foi nomeada padroeira da cidade. Atualmente tem como pároco o Padre José Peixoto Alves,que em 30 de Dezembro de 2013 foi empossado pelo Bispo da Diocese de Limoeiro do Norte Dom José Raring. O vigário-paroquial, Mauro Monteiro da Silva,o qual desde 1973 tem se dedicado à atividade pastoral no Jaguaribe a mais de 40 anos serve a está Paróquia.

A Igreja Matriz de Jaguaribe que teve sua origem na construção da capela primitiva em louvor de nossa Senhora da Purificação ou Candeias, remonta ao século XVIII, quando o Sítio Jaguaribe-Mirim no último quartel, já estava com habitações que justificavam a existência de um orago, em tomo do qual iam-se construindo novas moradias, formando assim um pequeno núcleo habitacional.

Prova do que afirmamos encontra-se documentada nos termos lavrados nas visitas, pelo padre José de Almeida Machado, às Freguesias do Ceará, entre os anos de 1805 e 1806, por provisão de Dom Joaquim da Cunha de Azeredo Coutinho, dada em Olinda a 25 de abril de 1805 e assinada por Manoel Vieira de Lemos Sampaio Governador do Bispado, registrando à época a existência da capela de Jaguaribe como adiante é transcrito:

"José de Almeida Machado, cura e vigário da vara do Cariri-novo, foi nomeado visitador da comarca do Ceará por provisão de Dom José Joaquim da Cunha de Azeredo Coutinho, dada em Olinda a 25 de Abril de 1805 e assignada pelo Governador do Bispado Manoel Vieira de Lemos Sampaio. Prestou juramento de bem cumprir os deveres de visitador nas mãos do Vigário do Riacho do Sangue, no lugar Santa Rosa, a 15 de julho do mesmo ano a 18 nomeou secretário da visita o Presbitero Secular Manoel Antônio de Pinho. As provisões de ambos e os termos de juramento estão regiitrados integralmente no livro das devassas."

Administração públicaeditar | editar código-fonte

Divisões administrativaseditar | editar código-fonte

O município está dividido nos seguintes distritos: Sede, Mapuá, Nova Floresta, Feiticeiro,Vertente e Aquinópoles.

Curiosidadeseditar | editar código-fonte

• Jaguaribe é conhecida nacionalmente pelo título "a terra do queijo de coalho".

• A cidade também é banhada pelo rio que leva o mesmo nome, um dos mais importantes rios do estado, o Rio Jaguaribe.

• Um dos mais importantes filhos de Jaguaribe foi o político e militar Juarez Távora, que participou do levante militar ocorrido na cidade do Rio de Janeiro em 5 de julho de 1922, participou da rebelião paulista de julho de 1924. Seguiu com a Coluna Prestes, e participou da Revolução de 1930. Após esta levar Getúlio Vargas ao poder, Távora, ainda como capitão, se tornou ministro da Agricultura. Como coronel, na década de 1940, foi adido militar no Chile. Candidatou-se à presidência da república em 1955 pela UDN, mas foi derrotado por Juscelino Kubitschek.

• O Rio Jaguaribe já foi considerado o maior rio seco do mundo, antes da sua perenização, com a construção do açude do Orós em 1961.

• Possui como padroeira a Nossa Senhora da Purificação ou como é denominada pelos jaguaribanos, Nossa Senhora das Candeias. A festa é celebrada do dia 23 de janeiro ao dia 2 de fevereiro na Igreja Matriz.

• Jaguaribe tem mais de 40 mil cabeças de gado leiteiro. Por dia, são produzidos 60 mil litros de leite, 90% são transformados em queijo, que transforma a economia da região.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Hipsometria.
  7. Modelo Digital de Terreno-MDT.
  8. Bacias Hidrográficas.
  9. a b Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License