Jaques Wagner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaques Wagner
Wagner no aniversário na TV Itapoan em 2010.
50º Governador da Bahia Bahia
Mandato 1º de janeiro de 2007
a atualidade
Vice-governador Otto Alencar
Antecessor(a) Paulo Souto
Vida
Nascimento 16 de março de 1951 (63 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade  brasileiro
Dados pessoais
Primeira-dama Fátima Mendonça
Partido Partido dos Trabalhadores
Profissão Político, ex-sindicalista

Jaques Wagner (Rio de Janeiro, 16 de março de 1951) é um político brasileiro, governador da Bahia desde de 1 de janeiro de 2007.

Biografiaeditar | editar código-fonte

Nascido no Rio de Janeiro, é casado com Maria de Fátima Carneiro de Mendonça e tem três filhos.

É judeu, é também militante do movimento sionista desde a juventude.1

Sua atividade política se inicia a partir de 1968 no movimento estudantil, quando presidiu o diretório acadêmico da Faculdade de Engenharia da Pontifícia Universidade Católica (PUC). Entretanto, em 1973, Jaques Wagner passou a ser perseguido pela ditadura militar e teve que abandonar o curso de Engenharia, que nunca completou. Nesse mesmo ano mudou-se para Salvador e ingressou na indústria petroquímica no polo de Camaçari, no litoral da Bahia. Lá Wagner se tornou técnico em manutenção. Começou a atuar no Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Petroquímica (Sindiquímica), do qual foi diretor e presidente de 1987 a 1989. Conheceu Lula num congresso de petroleiros e, em 1980, ingressou no Partido dos Trabalhadores (PT). Nessa época, foi um dos fundadores do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no estado.carece de fontes?

Filiado ao partido desde então, Jaques Wagner foi eleito deputado federal em 1990. Depois de três mandatos como deputado, concorreu ao governo da Bahia em 2002 e foi derrotado. Então, foi acomodado por Lula como Ministro do Trabalho e posteriormente, em 2005, tornou-se ministro das Relações Institucionais, assumindo a coordenação política do governo e suas relações com o Congresso Nacional.

Jaques Wagner foi eleito governador do estado, em outubro de 2006, apoiado por uma coligação formada pelo PT, PV, PPS, PCdoB, PTB, PMN e PMDB. Este último indicou o candidato a vice-governador, o ex-deputado estadual Edmundo Pereira. A coligação não teve candidato a senador, mas apoiou informalmente o ex-governador João Durval Carneiro, que também é pai do ex-prefeito da capital, Salvador, João Henrique Carneiro. Apesar de as pesquisas indicarem uma vitória do seu adversário e predecessor no cargo, Paulo Souto, Jaques venceu com 52,89% dos votos válidos, num total de 3.242.336 votos.

Em dezembro de 2006, seguindo o modelo do governo Lula, Wagner anunciou que pretende ter sob sua responsabilidade direta a administração dos recursos financeiros estaduais destinados a ações sociais.carece de fontes?

Em 2010, Jaques foi reeleito governador da Bahia, em primeiro turno, com 63,83% dos votos válidos2 .

Em 2012, a população de Salvador lançou um manifesto com abaixo-assinado defendendo a adoção do Metrô ou do Veículo Leve sobre Trilhos na av. Paralela e Região Metropolitana de Salvador3 . Contudo, são necessários investimentos em vários modais de transporte e não apenas no modal de trilho4

Em 2012 ocorreram greves da Polícia Militar e dos Professores do Estado, essa última com duração de 115 dias, as quais desgastaram a imagem de Wagner5

Referências

Ligações externaseditar | editar código-fonte

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jaques Wagner
Precedido por
Paulo Jobim Filho
Ministro do Trabalho e Emprego do Brasil
2003
Sucedido por
Fernando Roth Schmidt
Precedido por
Fernando Roth Schmidt
Ministro do Trabalho e Emprego do Brasil
20032004
Sucedido por
Ricardo Berzoini
Precedido por
Paulo Souto
Governador da Bahia
2007 — atualmente
Sucedido por







Creative Commons License