João Durval Carneiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de João Durval)
Ir para: navegação, pesquisa
João Durval
Foto:Jonas Pereira/Agência Senado
Senador pela  Bahia
Mandato 1º de fevereiro de 2007
até a atualidade
40.º Governador da Bahia Bahia
Mandato 15 de março de 1983
até 15 de março de 1987
Antecessor(a) Antônio Carlos Magalhães
Sucessor(a) Waldir Pires
Deputado Federal da  Bahia
Mandato 1º de fevereiro de 1975
até 31 de janeiro de 1983
(2 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 8 de maio de 1929 (84 anos)
Feira de Santana-BA
Dados pessoais
Esposa Yeda Barradas Carneiro
Partido PSD (1954-1965)
ARENA (1966-1980)
PDS (1980-1991)
PMN (1991-1998)
PDT (1998-presente)
Profissão Dentista
linkWP:PPO#Brasil

João Durval Carneiro (Feira de Santana, 8 de maio de 1929) é um político brasileiro.

Famíliaeditar | editar código-fonte

Formado em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia em 1953, João Durval exerceu a profissão até ingressar na carreira política. Casado com Yeda Barradas Carneiro, é genro de Manoel Barradas, ex-dirigente esportivo. Tiveram sete filhos: Márcia, João Henrique, Sérgio, Maria Cristianna, Luis Alberto, Geórgia e Maria da Graça. João Henrique Carneiro é ex-prefeito de Salvador e Sérgio Barradas Carneiro é deputado federal.

Políticaeditar | editar código-fonte

Vereador em sua cidade natal, Feira de Santana, em 1954 e 1958, assumiu a presidência da Câmara de Vereadores, sendo então prefeito interino, já que não havia o cargo de vice-prefeito na época. Derrotado na disputa pela prefeitura em 1962, tentou novamente em 1966, com êxito.

Eleito seguidamente deputado federal em 1974 e 1978, em seu segundo mandato foi Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos no segundo governo de Antônio Carlos Magalhães, cargo que exerceu de 15 de março de 1979 a 4 de abril de 1982.

Governo da Bahiaeditar | editar código-fonte

Seria candidato ao terceiro mandato de deputado federal em 1982, porém substituiu Clériston Andrade, que havia falecido, como candidato do PDS a suceder Antônio Carlos no governo. É eleito com 60% do votos.1 Nas eleições de 1986 apóia Josaphat Marinho para sucedê-lo, mas é derrotado por Waldir Pires por larga margem. Inicia-se o desentendimento com Antônio Carlos.

Prefeitura e Senadoeditar | editar código-fonte

Já no PMN, é novamente prefeito de Feira de Santana em 1992, o qual renuncia no início de 1994 para disputar o governo do Estado, sendo derrotado no 2º turno para Paulo Souto. Pelo PDT nova tentativa ao governo baiano e nova derrota em 1998. Mesmo resultado em 2002 quando concorreu ao Senado. Em 2006 é eleito ao Senado.

Referências

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Precedido por
Antônio Carlos Magalhães
Governador da Bahia
1983 - 1987
Sucedido por
Waldir Pires







Creative Commons License