Marcos de Noronha e Brito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcos de Noronha e Brito
Nascimento 7 de Julho de 1771
Lisboa
Morte 1828 (57 anos)
Lisboa
Ocupação Administrador colonial português

Dom Marcos de Noronha e Brito, oitavo conde dos Arcos, (Lisboa, 7 de julho de 1771 — Lisboa, 1828) foi um nobre e administrador colonial português, último vice-rei do Brasil.

Governou de 21 de agosto (ou 14 de outubro) de 1806 a 22 de janeiro de 1808, quando João VI de Portugal, príncipe-regente de Portugal, aportou na cidade de Salvador, transferindo para o Brasil a sede da monarquia.

Havia sido enviado ao Brasil para ocupar o cargo de governador e capitão-geral do estado do Grão-Pará e Rio Negro. Chamado ao Rio de Janeiro, substituiu D. Fernando José de Portugal e Castro no cargo de vice-rei do Brasil.

Com a chegada da família real portuguesa ao Brasil, foi transferido para a Bahia, como governador.

Estabeleceu na província a primeira tipografia (e imprimiu o jornal "Idade de Ouro do Brasil"), criou a biblioteca pública, concluiu o cais da alfândega e o Teatro São João, além de instalar uma linha de correio para o Maranhão.

Quando da revolução Pernambucana de 1817, ajudou na repressão aos rebeldes, alguns dos quais foram enforcados.

Nomeado ministro da Marinha e Ultramar, transferiu-se novamente para o Rio de Janeiro. Com o retorno de D. João VI para Portugal, permaneceu no Brasil, encarregado dos assuntos da pasta do Reino e Estrangeiros, foi ministro dos Negócios do Reino do Brasil.

Logo após o Dia do Fico, D. Pedro I o demitiu e o mandou para Portugal, por exigência da tropa, que não suportava o trato por ele dispensado.

Caracteriza-se por ter perseguido severamente contrabandistas e feito movimento para sanear a administração da justiça.

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Ligações externaseditar | editar código-fonte


Precedido por
Francisco Maurício de Sousa Coutinho
Governador do Pará
1803 — 1806
Sucedido por
José Narciso de Magalhães de Meneses
Precedido por
Fernando José de Portugal e Castro
Vice-rei do Brasil e
Governador do Rio de Janeiro

1806 — 1808
Sucedido por
o Príncipe-Regente D. João
transfere o governo de Portugal
para o Rio de Janeiro
Precedido por
João de Saldanha da Gama Melo Torres Guedes Brito
Governador da Bahia
1810 — 1818
Sucedido por
Francisco de Assis Mascarenhas
Precedido por
Inácio da Costa Quintela
Ministro e Secretário de Estado dos Negócios do Reino do Brasil
1821 — 1822
Sucedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License