Arena de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png


Arena Corinthians (provisório)
Arena Corinthians fev 2014.jpg
Imagem do estádio em obras
Nome Arena Corinthians (provisório)
Arena de São Paulo (Copa de 2014)
Características
Local Radial Leste, Itaquera, São Paulo-SP
 Brasil
Gramado (105 x 68 m)
Capacidade 48.000
65.8071 (Copa de 2014)
Construção
Data 30 de maio de 2011 a 15 de abril de 20142
Custo R$ 820 Milhões3
Inauguração
Data 17 de maio de 2014 ("Corinthians x Figueirense)4
Último Jogo
Outras informações
Proprietário Brasil Corinthians
Administrador Brasil Corinthians
Arquiteto Aníbal Coutinho
Mandante Brasil Corinthians
Brasil Seleção Brasileira

A Arena Corinthians é um estádio de futebol que atualmente está em construção no distrito de Itaquera, na zona leste do município de São Paulo, Brasil.5 6 7 Popularmente chamado de "Itaquerão", apelido rejeitado pela diretoria do clube8 , terá o nome oficial será definido através de um contrato de direitos de nome.9 10 11 e, enquanto isso, é denominado como Arena Corinthians pelo clube12 e pela construtora.

Durante a Copa do Mundo de 2014 será chamado "Arena de São Paulo" pela FIFA, para evitar o futuro nome comercial da arena.9 13 .

O estádio será o palco da partida de abertura da Copa do Mundo do Brasil 2014: Brasil x Croácia.

Históricoeditar | editar código-fonte

Origenseditar | editar código-fonte

Por várias décadas, dirigentes do Corinthians prometeram construir um novo estádio para o clube, já que o Estádio do Parque São Jorge tinha capacidade de menos de 18 mil espectadores. Um das primeiras promessas foi revelada em 1968, pelo presidente Wadih Helu, de levantar um estádio coberto para 135 mil pessoas. Mais tarde, ele afirmou que compraria o Pacaembu. Depois, lançou uma campanha de venda de alguns títulos patrimoniais e de carnê de prêmios com o objetivo de arrecadar recursos para a construção do Corinthião.14 15

Entre as décadas de 1950 e 1960, o Vicente Matheus sonhava em erguer um estádio para mais de 200 mil torcedores.16 Como o plano exigia uma grande área, Matheus solicitou a Prefeitura Municipal de São Paulo um terreno localizado em Itaquera, na zona leste de São Paulo, que à época era de propriedade da Cohab, e uma projeção de construir o estádio entre três a cinco anos. Em novembro de 1978, o pedido foi atendido pelo então prefeito Olavo Setúbal, que aprovou a concessão de uma área de 197 mil m² por 90 anos.17 18 Em 1988, a concessão foi renovada por 90 anos, com a condição de que qualquer construção feita na área devesse ser revertida para a cidade sem nenhum custo.19 Sem obter financiamento, o projeto de Matheus acabou sendo arquivado. Ainda na década de 1980, durante a Democracia Corintiana, o plano do presidente Waldemar Pires era cobrir e elevar sua capacidade do Parque São Jorge para 41 mil lugares. O ídolo Sócrates chegou a fazer propaganda do lançamento da pedra fundamental do estádio em anúncio veiculado na Rede Globo.15

Sob a gestão de Alberto Dualib, novos projetos fracassados. Em meados da década de 1990, a parceria com o Banco Excel previa a construção de um estádio às margens da Rodovia dos Bandeirantes ou da Ayrton Senna.15 Pouco depois, outra parceira do clube, a Hicks, Muse, Tate & Furst, prometeu um estádio na região da Raposo Tavares, zona oeste da capital paulista, com capacidade entre 40 e 50 mil pessoas, para ser entregue até 2002.14 20 21 Com o fracasso, cogitou-se retomar algum projeto em Itaquera21 ou mesmo demolir o Estádio Alfredo Schurig e construir um novo no Parque São Jorge.22 Na terceira sociedade da gestão Dualib, com a Media Sports Investment, o iraniano Kia Jorabichian almejava comprar o Pacaembu, mas depois prometeu um estádio semelhante ao do Sporting de Lisboa, com capacidade para 55.000 pessoas, shopping center e estrutura para receber shows.15

Após a era Dualib, novas idéias foram lançadas. Em 2007, foi formada a ONG Cooperfiel, por torcedores que tentavam arrecadar fundos para construção de um estádio através de doações e vendas de produtos, mas o plano fracassou.23 Já sob adminstração de Andrés Sanches, houve conversas para uma concessão do Estádio do Pacaembu em 2009,24 entre outros projetos.25

Em 13 de agosto de 2010, o presidente Sanches revelou em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo um novo projeto para um estádio corintiano.26 Entre quatro propostas diferentes, venceu o projeto para um estádio em Itaquera, na zona leste de São Paulo, com capacidade para 48 mil torcedores e um orçamento de R$ 350 milhões.27 Às vésperas da festa do centenário do clube, o projeto do novo estádio foi não apenas oficializado, como também ele foi anunciado como sede da Copa do Mundo de 2014.28 29 No dia 20 de outubro de 2011, a FIFA confirmou oficialmente o estádio como local da partida de abertura além de outras três partidas da fase de grupos, uma das oitavas de final e uma da semifinal.30 31 32

Localizaçãoeditar | editar código-fonte

O estádio está sendo construído num terreno de 500 mil m² na Zona Leste, ao lado da Estação Corinthians-Itaquera do metrô e da CPTM, onde situava-se, desde a década de 1980, o Centro de Treinamento para as categorias de base do Corinthians.

O empreendimento que comportará além do estádio para 48 mil torcedores, 89 camarotes, um estacionamento com 3 mil vagas, lojas, restaurantes e lanchonetes o que revitalizará a área do entorno.

A estimativa do governo federal é que mais 82% dos torcedores cheguem ao local em transportes coletivos (metrô, ônibus e trem). O público terá duas estações de trem e metrô para chegar ao estádio, além de um terminal de ônibus. As estações ficam a menos de 800 metros do local.33

Financiamentoeditar | editar código-fonte

Ao ser designado pelo Comitê Organizador Local como possível sede da abertura da Copa do Mundo FIFA de 2014,34 o valor da obra chegou a R$ 820 Milhões para atender as exigências técnicas da FIFA para tal evento.35 Além desse valor, R$ 35 Milhões36 serão pagos pela AmBev para o aluguel e montagem de arquibancadas temporárias com capacidade para 20.000 pessoas, aumentando a capacidade para 68.000 espectadores, superando o mínimo de lugares exigido pela FIFA para a abertura de uma Copa do Mundo, que é de 65.000 espectadores.37 38

Dos R$ 820 Milhões previstos no orçamento, R$ 400 Milhões serão financiados através de um empréstimo do BNDES a ser pago pelo Corinthians em conjunto com a construtora, a Organização Odebrecht,39 enquanto os R$ 420 Milhões restantes serão pagos com a emissão de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento para a construção do estádio corresponde à LEI Nº. 15.413/2011 DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO para incentivo ao desenvolvimento da Zona Leste Paulistana e pode ser aplicada a qualquer investimento que leve desenvolvimento àquela região da cidade de São Paulo,40 41 e não consiste em dinheiro que o governo irá pagar diretamente, mas sim, "papéis" (CID - Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) que servirão apenas para pagamento de tributos municipais exclusivamente no âmbito da cidade de São Paulo e deverão ser negociados no mercado financeiro pelo "valor de mercado".42

Até o momento a construtora Odebrecht aplicou em torno de R$ 400 Milhões na obra, sendo que estes valores correspondem a empréstimos de bancos que, posteriormente será pago com o empréstimo de R$ 400 Milhões do BNDES enquanto os juros serão pagos pelo Corinthians.43

No dia 4 de junho de 2013, o Conselho Deliberativo do Corinthians aprovou o Parque São Jorge como garantia financeira para o banco Caixa Econômica solicitar o empréstimo de R$ 400 mi ao BNDES. A mesma instituição financeira realizou o levantamento e constatou que o terreno oferecido como garantia vale em torno de R$ 1,2 bi.44

No dia 29 de novembro de 2013, o Corinthians assinou o contrato de financiamento a longo prazo de sua arena. Foi liberado R$ 400 mi pelo BNDES. Cujo valor foi repassado para o banco Caixa Econômica e será destinado a construtora Odebrecht e ao clube.45 Com isto o Corinthians terá que quitar o empréstimo entre 12 e 15 anos.46

Obraseditar | editar código-fonte

Após a assinatura do contrato com a construtora Norberto Odebrecht, as obras do novo estádio corintiano começaram oficialmente em 30 de maio de 2011 com a terraplanagem, iniciando-se a fase de fundações no mês de julho.47 48

Com 100 dias de trabalhos completados em 6 de setembro, a promessa era de que as obras da arena fossem concluídas em dezembro de 2013.49

Em dezembro, a arena recebeu as primeiras vigas de sustentação das arquibancadas.50

Com 30% de conclusão, foram iniciados as obras de assentamento de degraus da arquibancada superior leste em abril de 2012.51

No início de outubro, as obras ultrapassaram a marca de 50% de conclusão.52

Em abril de 2013, com mais de 70% das obras concluídas, o telão gigante passou pelo primeiro teste noturno e foi aprovado.53 54

No final de junho, a grama do estádio foi plantada55 e, dias depois, começou a nascer.56

Em julho, com mais de 82% das obras concluidas, os vidros da fachada do prédio oeste começam a ser instalados.57 58

Em setembro, a obra atingiu 87% de conclusão, com o início da instalação das primeiras cadeiras na arquibancada inferior leste, a elevação das primeiras estruturas da cobertura e conclusão da demarcação oficial do campo.59

Em outubro, a arena chegou aos 90% de conclusão, com prédio leste pronto.60

Naming Rightseditar | editar código-fonte

As negociações para cessão dos direitos sobre o nome do novo estádio do Corinthians tiveram em meados de 2011, com a pretensão de que se atingisse um valor entre R$ 300 a 400 milhões para a empresas interessadas em batizar a arena por 10 ou 15 anos.

Dirigentes procuraram a Petrobras em outubro daquele ano, mas não houve interesse da companhia.61

No mês seguinte, houve uma proposta de uma companhia aérea estrangeira no valor de R$ 220 milhões, que foi recusada por Andrés Sanches, responsável por assuntos relativos à Arena Corinthians.62

Em 2012, o banco BMG foi procurado, mas não demonstrou interesse.63

Negociações com a cervejaria Itaipava acabaram fracassando.64

Ainda sem Naming Rights definidos, Andrés Sanches está nos Emirados Árabes Unidos negociando com duas empresas de linhas aéreas.65 66 67

Inauguraçãoeditar | editar código-fonte

Com a previsão inicial da entregas das obras em dezembro de 2013, o objetivo da diretoria do Corinthians era fazer a partida de inauguração do estádio em janeiro de 2014.

Recentemente, foi informado que a inauguração do estádio está prevista para o dia 01 de maio de 2014, num jogo entre velhos ídolos corinthianos contra o elenco atual. A primeira partida oficial será contra o Figueirense, no dia 17 de maio de 2014 pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro68

Copa do Mundo FIFA de 2014editar | editar código-fonte

A Arena Corinthians receberá a abertura da Copa do Mundo FIFA de 2014, além de seis jogos, sendo quatro jogos da fase inicial, um jogo das oitavas-de-final e um jogo das semifinais

Data Horário (UTC−3) Equipe 1 Placar Equipe 2 Rodada Público
12 de junho de 2014 17:00 Brasil Brasil Bandeira da Croácia Croácia Grupo A
19 de junho de 2014 16:00 Uruguai Flag of Uruguay.svg Flag of England.svg Inglaterra Grupo D
23 de junho de 2014 13:00 Países Baixos Países Baixos Flag of Chile.svg Chile Grupo B
26 de junho de 2014 17:00 Coreia do Sul Flag of South Korea.svg Flag of Belgium (civil).svg Bélgica Grupo H
1 de julho de 2014 13:00 1º do Grupo F Flag of None.svg Flag of None.svg 2º do Grupo E Oitavas-de-final
9 de julho de 2014 17:00 Vencedor do jogo 59 Flag of None.svg Flag of None.svg Vencedor do jogo 60 Semifinais

Melhoria Urbanaeditar | editar código-fonte

Diversas melhorias propostas pelo Governo de São Paulo e pela Prefeitura Municipal, deixaram um legado relevante para toda a região de Itaquera. O projeto de reestruturação inclui:

Vista da Arena Corinthians, a partir da Estação do Metrô Corinthians-Itaquera
  • Polo Institucional de Itaquera (com Fórum);
  • Etec (Escola Técnica Estadual);
  • Fatec (Faculdade de Tecnologia);
  • Senai (Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial);
  • Quartel da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros;
  • Centro de Convenções;
  • Parque Ecológico;
  • Nova Rodoviária69 .

Sistema viárioeditar | editar código-fonte

As obras viárias previstas para a região consistem na abertura de uma nova avenida de ligação Norte-Sul, no trecho entre as avenidas Itaquera e José Pinheiro Borges (Nova Radial), incluindo as transposições em desnível sobre as linhas do Metrô e da CPTM. Nova avenida, articulando a Ligação Norte - Sul com a avenida Miguel Inácio Curi, junto à adutora da SABESP existente, adequação viária no cruzamento da avenida Miguel Inácio Curi com a avenida Engenheiro Adervan machado, e novas alças de ligação no cruzamento da avenida Jacu Pêssego com a avenida José Pinheiro Borges (Nova Radial).

Dados técnicos da obra70 editar | editar código-fonte

  • Área do terreno: 198.000m²
  • Área contruída: 189.000m²
  • Fundações com estacas: 3.520m²
  • Pilares pré-moldados: 900 unidades
  • Vigas: 2.500 unidades
  • Lajes pré-moldadas: 9.700 unidades
  • Degraus pré-moldados: 4.000 unidades
  • Estacionamento coberto: 990 vagas
  • Estacionamento descoberto: 1.943 vagas
  • Camarotes: 89 unidades
  • Assentos fixos: 48.000 unidades
  • Sanitários: 502 unidades
  • Lojas de concessão: 59 unidades
  • Elevadores: 15 unidades
  • Escada rolante: 10 unidades
  • Auditório: 1 unidade
  • Restaurante tipo Sport Bar: 4 unidades
  • Cozinha industrial: 1 unidade
  • Fachada de vidro do prédio oeste: 8.900m²
  • Ar condicionado: Prédios leste e oeste
  • Cobertura metálica: 31.500m²

Controvérsiaseditar | editar código-fonte

A construção da Arena Corinthians reuniu críticas sobre as circunstâncias em que foi escolhido como o estádio da Copa do Mundo para São Paulo, e os recursos utilizados para a sua construção.

A exclusão do Estádio do Morumbi como o estádio para a Copa do Mundo e a subsequente escolha de Arena Corinthians como o local para o evento, foi alvo de críticas e de influências políticas conforme opinião de alguns jornalista como Wagner Vilaron de O Estado de São Paulo.71 Depois de receber várias respostas negativas da FIFA sobre o projeto de reforma do Morumbi, o então presidente da CBF Ricardo Teixeira se cansou com as ofertas oficiais do São Paulo Futebol Clube, e considerou que eles estavam atrasando a decisão propositadamente por não cumprir os requisitos, a fim de forçar o governo a despejar dinheiro na construção. A oposição de São Paulo para Teixeira nas eleições para o extinto Clube dos 13 (vencidas por Fábio Koff, aliado do São Paulo de Juvenal Juvêncio) irritou o presidente da CBF. Ao mesmo tempo, surge certa afinidade de Teixeira e o então presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, escolhido unilateralmente por Teixeira como o chefe da delegação da seleção durante a Copa do Mundo de 2010 e do mesmo lado de Teixeira na eleição do Clube dos 13.71

Outras controvérsias enfrentadas pela construção é a alegada utilização de recursos públicos para a construção do estádio, e os valores declarados como o total necessário para construí-lo.

Andrew Downie (The Financial Times) ficou surpreso com o custo para construir um estádio novo, que era mais barato do que renovar o Morumbi, o modelo não foi revisado pela CBF e que o estádio não estaria pronto dentro do prazo.72 73

Vinícius Segalla do UOL considera que os créditos fiscais e recursos do BNDES são dinheiro público e que a concessão desses recursos para o Corinthians não são claras.74 Procurador público, Marcelo Milani contestou a validade das isenções fiscais emitidas pela cidade e processou o então prefeito Gilberto Kassab em torno de R$1,74 bilhões, que foi considerado sem mérito pelos juízes e demitido.75

Controvérsias também surgiram após o acidente em 27 de novembro em torno da segurança da construção, numa fase em que ainda não existe uma explicação técnica para o acidente,76 alguns fatos vieram à tona após o acidente que matou dois trabalhadores. A União do Trabalho na Indústria da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP) revelou que havia um alerta sobre problemas em horários de base do guindaste antes do acidente,77 e que, não obstante, a continuidade da operação.78 Odebrecht e Corinthians refutou a afirmação, dizendo que tal aviso foi passada para os trabalhadores,79 e em resposta, emitiu outra declaração apontando para o fato de que essa categoria específica não representava os trabalhadores para a construção do estádio.80 No rescaldo do evento, todas as operações de guindastes foram suspensas preventivamente até novo aviso pelo Ministério do Trabalho,81 que inspecionou e aprovou somente 16 dias mais tarde as atividades no local.82

De acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade, pelo menos 50 questões com as operações e projeto foram apontados, especialmente sobre os planos de emergência e rotas de fuga, o que poderia pôr em perigo os visitantes quando o estádio estaria em operação.83

Também foi apontado que o projeto em execução agora não é o mesmo aprovado pelo conselho da cidade por volta em 2011. Alterações foram feitas para o projeto final e apresentado em 25 de julho, 201384 e aprovado em 13 de fevereiro de 2014. 85

Em 1 de abril de 2014, o corpo de bombeiros disse que a Arena contém 26 irregularidades e que não pode ser aprovado, uma delas é de que as saídas de emergência não atendem o decreto estadual 56.819 de 2011. 86

Acidenteseditar | editar código-fonte

Em 27 de novembro de 2013, a um mês do prazo dado pela Fifa para o fim das obras no estádio, um guindaste que içava a última peça da cobertura do estádio desabou juntamente com a peça, ocasionando a morte de dois operários e danificando parte do telão de LED no Lado Leste da Arena. As obras foram interditadas. Porém, a restauração do local seguiu em bom ritmo e a nova peça da cobertura foi içada, mas dessa vez por dois guindastes.87 88

De acordo com Frederico Barbosa, gerente operacional da construtora, a estrutura da obra não foi comprometida. Houve danos em uma parte do prédio, mas nada que comprometa a estrutura da obra, afirmou Barbosa, em entrevista coletiva.89

Segundo o Ministério do Trabalho, o operador do guindaste estava há 18 dias sem folga. No entanto, o ministério disse que não poderia apontar esse fato como a causa do acidente.90

Prevista para o início de fevereiro de 2014, a entrega do estádio foi adiada para abril do mesmo ano.91

Em 29 de março de 2014, um operário que trabalhava na instalação das arquibancadas provisórias do estádio despencou de uma altura de oito metros e acabou morrendo.92 As obras foram novamente interditadas.

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Referências

  1. http://pt.fifa.com/worldcup/destination/stadiums/stadium=5025136/index.html
  2. http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2014/04/sonho-realizado-ainda-inacabada-arena-e-entregue-por-construtora.html
  3. http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/05/27/corinthians-recebe-proposta-pela-metade-do-preco-orcado-para-construir-estadio.jhtm
  4. http://globoesporte.globo.com/videos/v/engenheiro-responsavel-pelo-fielzao-explica-primeiros-passos-e-preve-termino-em-2013/1522728/#/globoesporte.com/page/1
  5. http://www.odebrechtnacopa.com.br/corinthians
  6. http://placar.abril.com.br/copa-do-mundo-2014/corinthians/noticias/obras-da-arena-corinthians-ja-avancaram-em-quase-30.html
  7. http://www.lancenet.com.br/corinthians/Mulheres-homenageadas-canteiro-Arena-Corinthians_0_659934135.html
  8. http://esportes.terra.com.br/corinthians/noticias/0,,OI5573432-EI19372,00-Corinthians+busca+nome+para+estadio+e+se+incomoda+com+Itaquerao.html
  9. a b [1]
  10. http://esportes.terra.com.br/corinthians/noticias/0,,OI5835309-EI19372,00-Andres+avisa+Arena+Corinthians+esta+perto+de+mudar+de+nome.html
  11. http://fotos.estadao.com.br/esportes-futuro-estadio-do-corinthians-ainda-nao-tem-definido-o-seu-nome-oficial,galeria,,148805,,3,0.htm?pPosicaoFoto=37
  12. http://www.corinthians.com.br/portal/noticias/2012/03/06/10h17-id14402-obras+da+arena+corinthians+ja+avancaram+em+quase+30.shtml#.T3YcMWFmI8w
  13. http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/o-estadio-itaquerao-do-corinthians-pode-ser-batizado-com-nome-de-uma-marca
  14. a b Estádio e Libertadores: Timão pode 'acabar com piadas' em período próximo (em português). Lance Net (31 de maio de 2012). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  15. a b c d Corinthians: cadê o nosso estádio? (em português). Veja São Paulo (30 de abril de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  16. Mateus agora quer terreno da Cohab (em português). Folha de S.Paulo (5 de setembro de 1980). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  17. Com Geisel, Coríntians mais perto do estádio (em português). O Estado de S.Paulo (11 de novembro de 1978). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  18. LEI N.o 8851, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1978 (em português). Câmara Municipal de São Paulo (26 de dezembro de 1978). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  19. LEI Nº 10622, DE 09 DE SETEMBRO DE 1988 (em português). Câmara Municipal de São Paulo (9 de setembro de 1988). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  20. Corinthians deve anunciar local de estádio na 2ª (em português). Diário do Grande ABC (28 de maio de 2000). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  21. a b HMTF rui; Itaquera é opção do Corinthians (em português). Diário do Grande ABC (15 de fevereiro de 2002). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  22. Federação banca reconstrução do Parque São Jorge (em português). UOL (26 de julho de 2002). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  23. Estádio: eleição do projeto oficial (em português). Globoesporte (20 de setembro de 2007). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  24. Vereadores recomendam concessão do Pacaembu; Corinthians já tem projeto (em português). UOL (9 de setembro de 2009). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  25. Empresas marcam reunião para apresentar projeto de estádio ao Conselho corintiano (em português). UOL (17 de maio de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  26. Presidente do Corinthians anuncia construção do estádio (em português). Estadão.com (13 de agosto de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  27. Presidente do Corinthians anuncia construção do estádio (em português). Estadão.com (1 de setembro de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  28. Corinthians anuncia estádio para abertura da Copa (em português). Portal Copa 2014 (27 de agosto de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  29. Na véspera do centenário, Corinthians anuncia estádio oficialmente (em português). UOL (31 de agosto de 2010). Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  30. Fifa divulga tabela oficial da Copa e Itaquerão terá 6 jogos (em português). Folha.com (20 de outubro de 2011). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  31. Fifa anuncia Itaquerão como palco da abertura da Copa (em português). Lance Net (20 de outubro de 2011). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  32. Itaquerão confirma favoritismo e São Paulo fará abertura e semifinal (em português). Portal Terra (20 de outubro de 2011). Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  33. Mais de 82% do público em Itaquera usará transporte coletivo na Copa (em português). Site oficial Corinthians (05 de junho de 2012). Página visitada em 10 de junho de 2012.
  34. [2]
  35. [3]
  36. [4]
  37. [5]
  38. [6]
  39. [7]
  40. [8]
  41. [9]
  42. [10]
  43. No limite, Odebrecht faz apelo a autoridades por verba para estádio do Corinthians (em português). ESPN (23 de maio de 2012). Página visitada em 23 de maio de 2012.
  44. Conselho do Timão aprova e sede será a garantia para o empréstimo (em português). Lancenet (4 de junho de 2013). Página visitada em 5 de junho de 2013.
  45. Corinthians assina contrato para financiar a Arena Corinthians (em português). Estadão (29 de novembro de 2013). Página visitada em 30 de novembro de 2013.
  46. Arena Corinthians: clube confirma fim da novela do empréstimo no BNDES (em português). Lancenet (29 de novembro de 2013). Página visitada em 30 de novembro de 2013.
  47. Começam as obras no estádio do Corinthians em SP (em português). G1 (30 de maio de 2011). Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  48. Estádio sai do papel e obras começam em Itaquera (em português). Lance Net (30 de maio de 2011). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  49. Estádio sai do papel e obras começam em Itaquera (em português). O Estado de S.Paulo (06 de setembro de 2010). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  50. Itaquerão recebe as primeiras vigas da arquibancada; veja fotos (em português). Folha.com (13 de dezembro de 2011). Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  51. Começa o assentamento de degraus na arquibancada superior do prédio leste (em português). Site oficial do Corinthians (03 de abril de 2012). Página visitada em 03 de abril de 2012.
  52. Cobertura recebe primeiro módulo - Com 51,38% de avanço, obra inicia serviços de acabamento (em português). odebrechtarenas.com.br (3 de outubro de 2012). Página visitada em 16 de outubro de 2012.
  53. Arena Corinthians: telão gigante é aprovado em teste noturno (em português). globoesporte.globo.com (19 de abril de 2013). Página visitada em 21 de abril de 2013.
  54. Título não preenchido, favor adicionar (em português). G1.com.br (05 de abril de 2013). Página visitada em 05 de abril de 2013.
  55. Título não preenchido, favor adicionar (em português). folha.uol.com.br (26 de junho de 2013). Página visitada em 26 de junho de 2013.
  56. Gramado da Arena Corinthians começa a nascer (em português). Site oficial do Corinthians (3 de julho de 2013). Página visitada em 3 de julho de 2013.
  57. Arena Corinthians inicia montagem da cobertura metálica do setor sul (em português). Site oficial do Corinthians (16 de julho de 2013). Página visitada em 19 de julho de 2013.
  58. Primeiro vidro da fachada oeste da Arena Corinthians é instalado (em português). Terra (19 de julho de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  59. Assentos da Arena Corinthians começam a ser instalados (em português). UOL (02 de setembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  60. Estádio do Corinthians com 90% concluído. (em português) (4 de outubro de 2013). Página visitada em 6 de outubro de 2013.
  61. Corinthians fracassa na venda de naming rights à Petrobras (em português). Lance Net (25 de outubro de 2011). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  62. Monica Bergamo: Nas Asas do Timão (em português). Folha.com (24 de novembro de 2011). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  63. Banco não se interessa por naming rights da Arena Corinthians (em português). Lance Net (20 de fevereiro de 2012). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  64. Cervejaria se assusta com valor e desiste de dar nome ao Itaquerão (em português). Folha.com (21 de maio de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  65. Em Dubai, Andrés Sanchez negocia com Emirates para Arena Corinthians (em português). ESPN Brasil (31 de outubro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  66. Andres negocia com 4 empresas para dar nome ao Itaquerão até o fim deste ano (em português). Folha.com (06 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  67. Andres volta aos Emirados para negociar naming rights da Arena Corinthians (em português). O Estado de S.Paulo (20 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  68. Queda de guindaste no Itaquerão não deve ameaçar abertura da Copa, diz COL (em português). UOL (27 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  69. Nova rodoviária em Itaquera terá ônibus para MG e praias de SP (em português). Folha de São Paulo (20 de julho de 2011). Página visitada em 23 de junho de 2012.
  70. Odebrecht Infraestrutura conclui trabalhos na Arena Corinthians (em português). Site Oficial do Corinthians (15 de abril de 2014). Página visitada em 15 de abril de 2014.
  71. a b Poder político ajuda Itaquerão contra o Morumbi na Copa de 2014 (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  72. Overdue: Brazil chooses venue for World Cup opener. Página visitada em 1 December 2013.
  73. ‘Financial Times’ vê problema em estádio do Corinthians e na CBF (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  74. Itaquerão é obra privada da Copa com maior volume de recursos públicos (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  75. Ação Arquivada (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  76. Peritos alemães analisam caixa preta do acidente na Arena Corinthians (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  77. Houve alerta sobre guindaste do Itaquerão, diz sindicato (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  78. Sindicato revela alerta de problema no guindaste antes de acidente na Arena (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  79. Corinthians e Odebrecht negam alerta sobre problema em guindaste (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  80. Construtora nega ter recebido alerta de sindicato sobre problema na obra (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  81. Ministério do Trabalho embarga atividade com guindastes na Arena (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  82. Todos os guindastes voltam a operar na obra da Arena Corinthians, em São Paulo (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  83. Laudo do MP já havia apontado 50 irregularidades na obra do Itaquerão (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  84. Projeto do Itaquerão está em situação irregular (em portugues). Página visitada em 1 December 2013.
  85. Extrato 50ª Reunião Ordinária (em portugues). Página visitada em 2 February 2014.
  86. Arena Corinthians 'não está segura' para ser aprovada, dizem bombeiros (em portugues). Página visitada em 1 April 2014.
  87. Parte de estrutura metálica do Itaquerão desaba e mata funcionários (em português). UOL (27 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  88. http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2013/11/1377258-equipamento-desaba-e-destroi-parte-da-arquibancada-do-itaquerao.shtml
  89. Corinthians e Odebrecht não creem em danos na estrutura (em português). globo.com (27 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  90. Parte de estrutura metálica do Itaquerão desaba e mata funcionários (em português). uol.com.br (27 de novembro de 2013). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  91. Blatter diz que Itaquerão só será entregue em abril de 2014 (em português). uol.com.br (05 de dezembro de 2013). Página visitada em 05 de dezembro de 2013.
  92. Operário da Arena Corinthians sofre queda de oito metros e morre (em português). www.estadao.com.br (29 de março de 2014). Página visitada em 29 de março de 2014.

Ligações externaseditar | editar código-fonte








Creative Commons License