Operação Castelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teste Castle Romeo, realizado a 15 de Abril de 1954.

Operação Castelo é uma das várias operações termonucleares de alto rendimento dos Estados Unidos em 1954. Os artefatos nucleares foram detonados nas Ilhas Marshall, com o objetivo de testar as novas armas de lítio seco, uma de lítio criogênico (echo), melhorar as técnicas de bombardeios nucleares americanos, com a Comissão de Energia Nuclear e o Departamento de Defesa trabalhando juntos. O mais notável teste foi o Castle Bravo, que gerou 15 Mt sendo então a mais potente bomba americana já testada. Os testes causaram a contaminação radiológica dos peixes, dos habitantes (incluindo soldados norte-americanos) e um navio de pesca japonês, o Daigo Fukury Maru.

Experimentoseditar | editar código-fonte

Ao todo na operação castelo foram feitos e detonados 7 artefatos:

Operação Castelo
Experimento Prototipo Data rendimento
Castle Bravo TX-21 1 de Março de 1954 15 Mt
Castle Union EC-14 11 de Março de 1954 6,9 Mt
Castle Yankee TX/EC-16 22 de Março de 1954 13,5 Mt
Castle Echo N/A 29 de Março de 1954 não detonou
Castle Nectar TX-15 5 de Abril de 1954 1.8 Mt
Castle Romeo TX/EC-17A 15 de Abril de 1954 11 Mt
Castle Koon N/A 22 de Abril de 1954 110 Kt

Resultadoseditar | editar código-fonte

Com os testes mostrou-se o sucesso das armas de lítio seco, das novas bombas de queda livre. Por outro lado mostrou o despreparo teórico das previsões de testes, e diminuiu a glória do Laboratório Nacional de Lawrence Livermore que havia projetado o Castle Koon que foi um grande fiasco termonuclear, e o dispositivo Echo nem foi detonado pela sua obsolencia em relação as bombas de lítio seco.








Creative Commons License