Otto Hahn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Otto Hahn Medalha Nobel
Radioquímica, química nuclear
Otto Hahn, em 1938
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 8 de Março de 1879
Local Frankfurt am Main
Morte 28 de Julho de 1968 (89 anos)
Local Göttingen
Atividade
Campo(s) Radioquímica, química nuclear
Alma mater Universidade de Marburg
Orientador(es) Theodor Zincke
Orientado(s) Walter Seelmann-Eggebert, Fritz Straßmann, Hans-Joachim Born, Siegfried Flügge, Nikolaus Riehl
Conhecido(a) por Fissão nuclear, protactínio
Prêmio(s) Medalha Cothenius (1944), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1944), Medalha Max Planck (1949), Pour le Mérite (1952), Condecoração Austríaca de Ciência e Arte (1959), Legião de Honra (1959), Prêmio Enrico Fermi (1966)

Otto Hahn (Frankfurt am Main, 8 de Março de 1879Göttingen, 28 de Julho de 1968) foi um químico alemão. Juntamente com Fritz Straßmann, Hahn foi o descobridor da fissão nuclear, processo radiativo responsável para a fabricação de bombas atômicas e usinas nucleares para a geração de energia termo-elétrica. Recebeu o Nobel de Química de 1944.1

Biografiaeditar | editar código-fonte

Estudou química em Marburg e Munique. Após obter o doutoramento em 1901, trabalhou na Universidade de Marburg, posteriormente em Londres, Montreal e em Berlim.

Otto Hahn e Lise Meitner

Junto com Lise Meitner e Otto von Baeyer desenvolveu a técnica de medir o decaimento beta do espectro dos isótopos radiativos, cujo feito lhe assegurou o posto de professor no recém-fundado Kaiser-Wilhelm-Instituto de Química de Berlim, em 1912.

Em 1918, juntamente com Meitner, descobriu o elemento protactínio. Quando Meitner fugiu da Alemanha nazista em 1938, continuou seu trabalho com Fritz Straßmann na elucidação dos produtos resultantes do bombardeamento do urânio com neutrons térmicos. Comunicou os resultados obtidos a Meitner que, com a colaboração do seu sobrinho Otto Robert Frisch, interpretou corretamente as evidências para o desenvolvimento da fissão nuclear.

Uma vez que a ideia da fissão foi aceita, Hahn continuou suas experiências demonstrando a enorme quantidade de energia que a fissão nuclear com nêutrons produz, útil para a fabricação de armas nucleares.

Durante a Segunda Guerra Mundial Hahn foi um participante do programa alemão para o desenvolvimento de uma arma nuclear sob a liderança de Werner Heisenberg. Durante a guerra, Hahn foi laureado com o Nobel de Química de 1944, porém no momento da entrega do prêmio o apresentador anunciou: "Professor Hahn nos informou que lamentavelmente está incapacitado para comparecer a esta cerimônia". No final da Guerra foi capturado pelas Forças Aliadas e levado para a Inglaterra.2

No pós-guerra Hahn tornou-se um combatente popular contra a utilização das armas nucleares, sendo perseguido pelo governo norte-americano.2 Assinou em 1957, juntamente com outros 16 renomados físicos nucleares (entre eles Max Born, Werner Heisenberg e Carl Friedrich von Weizsäcker) a chamada Declaração de Göttingen.2 Nessa época foi rotulado por Franz Josef Strauss, então ministro da Defesa da Alemanha, de "velho imbecil, que não consegue conter as lágrimas, nem dormir, quando pensa em Hiroshima". 2

Faleceu em 28 de julho de 1968. Encontra-se sepultado em Stadtfriedhof de Göttingen, Göttingen, Baixa Saxônia na Alemanha.3

Homenagenseditar | editar código-fonte

Em épocas diferentes, propostas surgiram para nomear os elementos 105 e 108 de Hahnium em sua homenagem, porém nenhuma proposta foi aprovada.

O primeiro navio mercante de propulsão nuclear recebeu o nome de NS Otto Hahn em sua homenagem.

Referências

  1. Perfil no sítio oficial do Nobel de Química 1944. Prêmio Nobel. Página visitada em 23 jan 2013.
  2. a b c d Hartl, Judith. 1938: Otto Hahn descobre a fissão nuclear do urânio. Deutsche Welle. Página visitada em 23 de janeiro de 2013.
  3. Otto Hahn (em inglês) no Find a Grave.


Ligações externaseditar | editar código-fonte


Precedido por
George de Hevesy
Nobel de Química
1944
Sucedido por
Artturi Ilmari Virtanen
Precedido por
Max Born
Medalha Max Planck
1949
com Lise Meitner
Sucedido por
Peter Debye
Precedido por
Hyman Rickover
Prêmio Enrico Fermi
1966
com Lise Meitner e Fritz Straßmann
Sucedido por
John Archibald Wheeler


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons







Creative Commons License