Paul Watzlawick

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Paul Watzlawick (Villach, 25 de Julho de 1921Palo Alto, 31 de Março de 2007) foi um dos mais notáveis teóricos da Teoria da Comunicação e tem importantes trabalhos ao nível das terapias familiares e na psicoterapia. É um dos fundadores da Mental Research Institute de Palo Alto (Califórnia).

Vida e obraeditar | editar código-fonte

Depois de ter completado os estudos fundamentais na Austria, Paul Watzlawick continuou os seus estudos na Universidade de Veneza, onde estudou Psicologia e Filologia, tendo terminado os seus estudos em 1949. De seguida trabalhou em Zurique com Carl Gustav Jung. Em 1957 continuou o seu trabalho de investigação na Universidade de El Salvador.

Em 1960, Don D. Jackson convidou-o a ser um dos fundadores do Mental Research Institute of Palo Alto.

Em Palo Alto, Watzlawick e os seus colegas desenvolveram a teoria do double bind mas o seu grande trabalho foi ao nível da teoria da comunicação, trabalho esse desenvolvido em parceria com Gregory Bateson.

Segundo Watzlawick, existem 5 axiomas na sua teoria da comunicação entre dois indíviduos. Se um destes axiomas por alguma razão não funcionar, a comunicação pode falhar.

  • É impossivel não se comunicar: Todo o comportamento é uma forma de comunicação. Como não existe forma contrária ao comportamento ("não-comportamento" ou "anticomportamento"), também não existe "não-comunicação". Então, é impossível não se comunicar.
  • Toda a comunicação tem um aspecto de conteúdo e um aspecto de relação: Isto significa que toda a comunicação tem, além do significado das palavras, mais informações. Essas informações são a forma do comunicador dar a entender a relação que tem com o receptor da informação.
  • A natureza de uma relação está dependente da pontuação das sequências comunicacionais entre os comunicantes: Tanto o emissor como o receptor da comunicação estruturam essa comunicação de forma diferente, e dessa forma interpretam o seu próprio comportamento durante a comunicação dependendo da reacção do outro.
  • Os seres humanos comunicam de forma digital e analógica: Para além das próprias palavras, e do que é dito (comunicação digital), a forma como é dito (a linguagem corporal, a gestão dos silêncios, as onomatopeias) também desempenham uma enorme importância - comunicação analógica.
  • As permutas comunicacionais são simétricas ou complementares, segundo se baseiem na igualdade ou na diferença.

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License