Jogos Olímpicos de Verão de 2008

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pequim 2008)
Ir para: navegação, pesquisa
Jogos da XXIX Olimpíada
Pequim 2008
Beijing 2008 Olympics logo.svg.png
Dados
Países participantes 204 CONs
Slogan 同一个世界同一个梦想
(pt: Um Mundo, Um Sonho)
Atletas 11.990 1
Eventos 302 em 28 esportes
Cerimônia de abertura 8 de agosto
Cerimônia de encerramento 24 de agosto
Abertura oficial Presidente Hu Jintao
Juramento do atleta Zhang Yining
Juramento do árbitro Huang Liping
Tocha olímpica Li Ning
Estádio principal Estádio Nacional de Pequim
◄◄ Atenas 2004 {{{evento}}} Londres 2012 ►►

Jogos Olímpicos de 2008 oficialmente Jogos da XXIX Olimpíada foram um evento multiesportivo realizado em Pequim, na República Popular da China, de 8 (à exceção do futebol, que iniciou-se a 6 de agosto) a 24 de agosto de 2008. Um total de 10 500 atletas competiram nos 302 eventos dos 28 esportes, totalizando um evento a mais que os Jogos de 2004, em Atenas.2 Os Jogos de Pequim marcaram a primeira ocasião em que uma edição dos Jogos Olímpicos, seja ela de Verão ou Inverno, foi realizada na China, que foi a 22ª nação a abrigar o evento.

Como os eventos do hipismo ocorreram em Hong Kong, essa foi a terceira vez na história que os Jogos foram realizados por dois Comitês Olímpicos Nacionais (CON). Em 1956, as competições de hipismo ocorreram em Estocolmo, na Suécia, enquanto que os outros eventos ocorreram em Melbourne, na Austrália. Anteriormente, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920, disputados na Antuérpia, as últimas duas regatas da classe 12 pés da vela foram realizadas nos Países Baixos. Os Jogos de 2008 foram consagrados a Pequim pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em 13 de julho de 2001. O logotipo oficial dos Jogos, intitulado Dancing Beijing, traz uma caligrafia estilizada do carácter chinês jīng (京, capital), referindo-se à cidade sede. Novos Comitês Olímpicos Nacionais foram reconhecidos pelo COI e compuseram um número recorde de nações participantes.

O governo chinês não mediu esforços para tentar realizar os maiores Jogos Olímpicos da história e investiu bastante na infra-estrutura que acercou o evento, mais de US$ 42 bilhões.3 4 5 Um total de 37 locais foram usados para abrigar as competições, sendo doze deles inteiramente construídos especialmente para o evento. Durante a cerimônia de encerramento, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, declarou que foram "Jogos verdadeiramente excepcionais", após mais cedo afirmar que não tinha "absolutamente nenhuma lamentação" sobre a escolha de Pequim em sediar os Jogos.6 A escolha da China como país anfitrião gerou alguns protestos de políticos e organizações não governamentais pelo fato do país não respeitar os direitos humanos.7 8 Outros, entretanto, advertiram contra a politização dos Jogos.9 10

Os Jogos proporcionaram a quebra de 43 recordes mundiais e 132 recordes olímpicos.11 Um total de 87 nações conquistaram medalhas durante os Jogos. Os atletas chineses conquistaram 51 medalhas de ouro, o segundo melhor desempenho de uma delegação na história moderna dos Jogos, com exceção das edições em que ocorreram boicotes.12 13 Michael Phelps, dos Estados Unidos, quebrou o recorde de maior número de medalhas de ouro em uma única edição de Jogos Olímpicos, e maior número de medalhas de ouro de um atleta olímpico. Usain Bolt, da Jamaica, assegurou o título simbólico de "homem mais rápido do mundo" ao bater o recorde mundial dos 100m e 200 metros rasos. Logo após os Jogos Olímpicos, foram realizados os Jogos Paralímpicos, de 6 a 17 de setembro.

Processo de candidaturaeditar | editar código-fonte

Resultados de candidatura dos Jogos da XXIX Olimpíada
Cidade CON Rodada 1 Rodada 2
Pequim  China 44 56
Toronto  Canadá 20 22
Paris  França 15 18
Istambul  Turquia 17 9
Osaka  Japão 6

Pequim foi eleita cidade-sede em 13 de julho de 2001, durante a 112ª reunião do Comité Olímpico Internacional, em Moscou, impondo-se diante de Toronto, Paris, Istambul e Osaka.

Antes da reunião de aprovação para a cidade-sede, cinco outras cidades declararam-se candidatas, mas não chegaram a ser escolhidas como finalistas em 2000: Bangkok, Cairo, Havana, Kuala Lumpur e Sevilha.

Na primeira rodada da votação de 13 de julho, Pequim ficou em primeiro lugar, mas não obteve a maioria absoluta. Segundo as regras do COI, nesses casos, a última colocada (no caso, Osaka) é eliminada e ocorre uma nova rodada. Nesta, Pequim obteve a maioria absoluta dos votos, não necessitando de outras rodadas.14

Pequim quase venceu a eleição para sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2000 - chegou a vencer as três primeiras rodadas, mas, na última, perdeu para Sydney.

Preparaçãoeditar | editar código-fonte

Locais de competiçãoeditar | editar código-fonte

Parte da região do Olympic Green à noite. Em destaque os edifícios do Estádio Nacional e do Centro Aquático Nacional de Pequim.

Em maio de 2007 a construção e a reforma de todas as sedes dos Jogos Olímpicos de Pequim recomeçaram. O governo chinês também investiu na reforma e construção de seis outros locais fora de Pequim e também 59 centros de treinamentos.

As maiores obras arquitetônicas dos Jogos foram o Estádio Nacional de Pequim, Estádio Nacional Indoor, Centro Aquático Nacional de Pequim, Centro de Convenções do Olympic Green e o Estádio Indoor Wukesong.

Os investimentos vieram das empresas que procuravam a titularidade dos estabelecimentos após a realização dos Jogos. Alguns estabelecimentos serão administrados pelo governo, que os utilizará depois dos Jogos para futuras competições esportivas e treinamento de equipes.

Foi anunciado em 8 de julho de 2005 que os eventos eqüestres seriam realizados em Hong Kong por causa de "incertezas de doenças relacionadas a cavalos e maior dificuldade de instituir uma zona de quarentena". As cinco praças esportivas fora de Pequim estão localizadas em Qingdao, Hong Kong, Tianjin, Xangai, e Qinhuangdao.15

Estádio Nacional de Pequimeditar | editar código-fonte

Estádio Nacional de Pequim, o "Ninho de Pássaro".

A principal praça esportiva dos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 foi o Estádio Nacional de Pequim, também chamado de "Ninho de Pássaro" por causa das estruturas expostas de ferro e aço, que se cruzam e entrelaçam, semelhantes às de um ninho.

A sua construção começou em 2 de dezembro de 2003. O Estádio Olímpico de Guangdong foi originalmente planejado, construído e inaugurado em 2001 para os Jogos, mas foi tomada uma decisão de construir um novo estádio em Pequim. Os oficiais de governo propuseram uma competição a muitos arquitetos de todo o mundo. Uma empresa Suíça, Herzog & de Meuron Architekten AG, colaborou com o Grupo de Pesquisa e Design Arquitetural da China para vencer a competição.

O Estádio Nacional de Pequim tem capacidade para quase 90 000 pessoas sentadas. Originalmente o estádio teria um teto retrátil, mas a idéia foi abandonada em 2004 por razões financeiras e de segurança. O Estádio Nacional de Pequim recebeu as cerimônias de abertura e encerramentos dos Jogos, além dos eventos e atletismo e a final do futebol masculino.16

Trânsito e transporteeditar | editar código-fonte

Linha do metrô de Pequim que liga a cidade ao Aeroporto Internacional de Pequim.

Para prevenir engarrafamentos durante os Jogos, o metrô de Pequim sofreu uma grande expansão, que mais que dobrou sua capacidade. Um novo aeroporto também foi construído. Em relação ao transporte rodoviário, um rodízio de carros (semelhante ao existente em São Paulo) foi implementado, com os objetivos de reduzir o tráfego e melhorar a qualidade do ar na cidade.17

Marketingeditar | editar código-fonte

O logotipo oficial dos jogos, intitulado de "Dancing Beijing" ("Dança Pequim"), usou o ideograma chinês jīng (京, de sentido capital) de forma estilizada, referindo-se à cidade anfitriã.18

Os mascotes de Pequim 2008 foram os cinco Fuwa, cada um deles representa uma cor dos anéis olímpicos e um símbolo da cultura chinesa. Seus nomes eram Beibei, Jingjing, Huanhuan, Yingying, e Nini. Quando as primeiras sílabas de cada um dos cinco nomes são ditas juntas o resultado é a frase em chinês (Běijīng huānyíng nĭ) que significa "Pequim recebe você".19 O slogan Olímpico, Um Mundo, Um Sonho, apelava ao mundo para se unir no espírito olímpico.20

Transmissãoeditar | editar código-fonte

Estes jogos foram os primeiros jogos olímpicos a serem produzidos e exibidos inteiramente em alta definição. Em 2001, na sua candidatura para os Jogos Olímpicos, Pequim confirmou à Comissão Olímpica de Avaliação "que haveria restrições à circulação dos meios de comunicação e movimentação de jornalistas, incluindo os Jogos Olímpicos."21

No entanto, de acordo com uma matéria do jornal The New York Times, "estas promessas não se confirmaram por regras estritas de vistos e aplicação de processos contra a censura".22

Apesar da restrição por parte da imprensa, os Jogos Olímpicos de Pequim foram os mais vistos da história olímpica, principalmente pela grande cobertura através da internet.23 Estudos especializados apontam que cerca de 4,7 bilhões de espectadores acompanharam a cobertura do evento pela televisão, contra os 3,9 bilhões dos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004.24 Só a cerimônia de abertura foi vista por 840 milhões de telespectadores apenas na China e aproximadamente 1,2 bilhão ao redor do mundo.23

Tocha Olímpicaeditar | editar código-fonte

A tocha Olímpica de 2008.

O design da Tocha Olímpica baseou-se nos tradicionais pergaminhos e usou um desenho chinês tradicional, conhecido como "Nuvens Propícias" (祥云). A tocha foi projetada para permanecer acesa sob ventos de até 65 km/h e sob chuva de até 50 mm/h.

O revezamento pelo mundo, com o tema Jornada da Harmonia, durou 130 dias e percorreu 137 000 km — a maior distância já percorrida pela tocha olímpica desde que esta tradição começou, nos Jogos de Berlim, em 1936.25 O revezamento da tocha recebeu algumas críticas, às vezes sendo chamado de "desastre de relações públicas para a China" (The Times),26 por conta dos protestos de direitos humanos, particularmente sobre o Tibete.

O revezamento começou no dia 24 de março de 2008 em Olímpia na Grécia. Desde então, viajou através da Grécia até o Estádio Panathinaiko em Atenas e, a partir daí, para Pequim, chegando no dia 31 de março. De Pequim, a tocha iniciou sua rota passando por cada continente, exceto a Antártica. A tocha visitou cidades situadas na antiga Rota da Seda, simbolizando o antigo elo de ligação entre a China e o resto do mundo. Um total de 21 880 pessoas foram selecionadas para carregar a tocha neste revezamento.

Um momento especial deste revezamento foi a subida ao Monte Everest, percorrendo 108 km até alcançar 8300 metros de altura em relação ao nível do mar. A cada rota, o revezamento foi marcado por protestos pedindo a libertação do Tibete e o respeito aos direitos humanos.27

Percurso do revezamento da Tocha Olímpica de 2008.

O percurso originalmente proposto teria visto a tocha ser transportada através da República da China depois de sair do Vietnã e antes de caminhar para Hong Kong, mas as autoridades da República da China - então lideradas pela independência do Partido Democrático Progressita - opuseram-se a essa proposta, alegando que essa rota iria fazer o revezamento da tocha em Taiwan parecer ser parte da viagem interna da tocha através da China, em vez de um suporte para a rota internacional.28 Essa disputa, que também exigia que a bandeira da República da China e o Hino nacional da República da China fossem banidos ao longo da rota,29 levou as autoridades de Taiwan a rejeitarem a proposta de serem parte integrante da rota da tocha olímpica, e os dois lados do Estreito de Taiwan culparam-se subseqüentemente por terem inserido a política nesse evento.

Países participanteseditar | editar código-fonte

Mapa dos países participantes (em verde).

Participaram dos Jogos Olímpicos 204 nações.

Ilhas Marshall e Tuvalu tiveram seus Comitês Olímpicos Nacionais reconhecidos em 2006 e 2007, respectivamente, e enviaram representantes pela primeira vez. Montenegro, que competiu juntamente com a Sérvia sob a federação de Sérvia e Montenegro nos Jogos de 2004, participou de forma independente. O Comitê Olímpico Montenegrino foi aceito pelo Comitê Olímpico Internacional em 2007. A Sérvia, por sua vez, voltou a competir com o seu próprio comitê olímpico nacional independente após 96 anos, já que havia inscrito atletas para os Jogos Olímpicos de Verão de 1912 em Londres.30

A República de Kosovo obteve um promessa de reconhecimento pelo COI, mas não a tempo de participar desta edição.31

As Coréias do Norte e do Sul discutiram a possibilidade de enviar uma delegação única para os Jogos,32 mas a proposta não seguiu a diante por diferenças entre os dois CON e entre atletas com relação à formação da equipe.33

Em 24 de julho de 2008, o COI baniu o Iraque dos Jogos Olímpicos devido a interferências governamentais no comitê olímpico local,34 mas recuou em 29 de julho sob a alegação de ter recebido garantias do governo iraquiano em restabelecer todas as federações esportivas nacionais.35

Brunei não participou porque o seu Comitê Olímpico não inscreveu os atletas a tempo.36

Abaixo estão listadas todas as nações participantes nos Jogos Olímpicos :

Modalidades disputadaseditar | editar código-fonte

Vista geral do Estádio Nacional de Pequim durante a final do futebol masculino entre Argentina e Nigéria.

O programa de Pequim 2008 foi muito similar ao dos Jogos de Atenas em 2004. Houve 32 desportos (esportes) totalizando 302 eventos (165 provas masculinas, 127 femininas e 10 mistas).

Alguns eventos foram adicionados ou alterados:

Abaixo a lista de modalidades que foram disputadas nos Jogos. Os esportes aquáticos (natação, nado sincronizado, saltos ornamentais e pólo aquático) são regulamentados pelo mesmo órgão. Em parênteses o número de eventos em cada modalidade:

Calendárioeditar | editar código-fonte

As caixas em azul representam uma competição, ou um evento qualificatório de determinada data. As caixas em amarelo representam um dia de competição valendo medalha. Cada ponto dentro das caixas representa uma disputa de medalha de ouro, e é uma ligação para a página do evento. A coluna T representa o total de finais do esporte.37

 ●  Cerimônia de abertura  ●  Competições  ●  Finais de competições  ●  Cerimônia de encerramento
Agosto 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 T
Cerimônias
Atletismo






47
Badminton 5
Basquetebol 2
Beisebol 1
Boxe

11
Canoagem

16
Ciclismo 18
Esgrima 10
Futebol 2
Ginástica


18
Halterofilismo 15
Handebol 2
Hipismo 6
Hóquei sobre grama 2
Judô 14
Lutas 18
Nado sincronizado 2
Natação







34
Pentatlo moderno 2
Pólo aquático 2
Remo

14
Saltos ornamentais 8
Softbol 1
Taekwondo 8
Tênis 4
Tênis de mesa 4
Tiro 15
Tiro com arco 4
Triatlo 2
Vela 11
Voleibol 4
Voleibol de praia 2
Agosto 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
Finais 7 14 13 19 17 15 18 27 37 18 20 11 21 21 32 12 302

Fatos e destaqueseditar | editar código-fonte

Agosto
D S T Q Q S S
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31

Dopingeditar | editar código-fonte

Durante os Jogos foram registrados oito casos de doping, em cerca de 5000 testes realizados.60 61 Inicialmente o Comitê Olímpico Internacional estimava que mais de 40 casos de doping pudessem ocorrer nos Jogos de Pequim, devido a um levantamento da Agência Mundial Antidoping (WADA) que apontava o crescimento da "epidemia" na média de 20% por ano.62 Alguns atletas qualificados para os Jogos ficaram impedidos de participar devido a casos de doping em competições anteriores ou em testes prévios.63 64

O primeiro caso de doping ocorrido durante as Olimpíadas foi registrado pela ciclista espanhola María Isabel Moreno, que testou positivo para a substância eritropoietina (EPO).65 Em 15 de agosto dois novos casos foram divulgados, um deles envolvendo o norte-coreano Kim Jong-su que havia conquistado uma medalha de prata e uma de bronze no tiro esportivo.66

Outra atleta que precisou devolver a medalha conquistada foi a ucraniana Lyudmila Blonska, prata no heptatlo feminino. Blonska testou positivo para metiltestosterona.67

No hipismo cinco casos de doping foram inicialmente registrados, dois deles envolvendo os cavalos dos brasileiros Rodrigo Pessoa - campeão olímpico em Atenas 2004 - e Bernardo Alves. Chup Chup, de Alves, testou positivo para capsaicina, e o cavalo Rufus, de Pessoa, por consequência da substância nonivamida.68 Em dezembro de 2008 foi comunicado que o norueguês Tony André Hansen teria que devolver a medalha de bronze conquistada pela equipe de saltos, devido a confirmação de doping do cavalo Camiro pela substância capsaicina.69

Em dezembro de 2008 dois atletas bielorrússos foram desclassificados da prova de arremesso de martelo masculino em decorrência de doping. Vadim Devyatovskiy e Ivan Tsikhan, medalha de prata e bronze respectivamente, foram pegos por testosterona exógena, àquela que não é produzida pelo corpo.70 No entanto, ambos os atletas tiveram os resultados restaurados em junho de 2010 após decisão do Tribunal Arbitral do Esporte, que considerou que os testes de doping não foram realizados adequadamente.71

Após a Olimpíada, a Agência Mundial Antidoping alertou para o uso de uma nova droga, o Ativador Contínuo do Receptor de Eritropoietina (CERA, da sigla em inglês), uma variação da já proibida EPO, usada para melhorar a oxigenação do sangue através de maior produção de glóbulos vermelhos.72 Dois meses após o encerramento dos Jogos, o COI determinou que fossem feitas novas análises nos cerca de 5000 exames antidoping realizados durante as Olimpíadas para verificar a presença da CERA no organismo dos atletas.61

Em 28 de abril de 2009, o COI anunciou que as análises a amostras recolhidas durante os Jogos revelaram a presença do doping em seis atletas73 , mas seus nomes foram mantidos em sigilo até que a reavaliação dos exames fossem feitos. O Comitê Olímpico Italiano antecipou que o ciclista Davide Rebellin, medalha de prata na prova de estrada, estava entre os atletas pegos no exame antidoping por CERA.74

A divulgação dos atletas envolvidos ocorreu em 17 de novembro de 2009.75 O atleta Rashid Ramzi, do Bahrein, medalha de ouro na prova dos 1500 metros do atletismo, além de Davide Rebellin e outros três atletas testaram positivo para a substância CERA. Ramzi e Rebellin tiveram suas medalhas cassadas e todos os atletas desclassificados.47 75

Medalhaseditar | editar código-fonte

Para ver o quadro completo, veja Quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Verão de 2008
     País sede destacado.
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze GoldSilverBronze medals.svg
1 ChinaCHN China 51 21 28 100
2 Estados UnidosUSA Estados Unidos 36 38 36 110
3 RússiaRUS Rússia 23 21 29 73
4 Grã-BretanhaGBR Grã-Bretanha 19 13 15 47
5 AlemanhaGER Alemanha 16 10 15 41
6 AustráliaAUS Austrália 14 15 17 46
7 Coreia do SulKOR Coreia do Sul 13 10 8 31
8 JapãoJPN Japão 9 6 10 25
9 ItáliaITA Itália 8 9 10 27
10 FrançaFRA França 7 16 18 41
22 BrasilBRA Brasil 3 4 8 15
46 PortugalPOR Portugal 1 1   2
Fonte: Olympic Museum
Os demais países lusófonos não conquistaram medalhas.

A disputa China versus Estados Unidoseditar | editar código-fonte

Nos Jogos de Atenas 2004, os chineses ficaram em segundo lugar, com três ouros a menos que os Estados Unidos. Em Pequim 2008, o mundo acompanhou dia após dia o domínio chinês do quadro (a China terminou em primeiro lugar em todos os dias de competição).

Com nove dias de Jogos, o país já havia igualado o número de ouros de toda a edição de 2004. Dois dias antes do encerramento, a China pôde enfim comemorar a liderança definitiva do quadro (já que o número de finais envolvendo estadunidenses era insuficiente para ultrapassar os chineses). Ao final das competições, a vantagem ficou em quinze ouros (51 a 36). Entretanto, a imprensa dos Estados Unidos não reconhece essa vitória. Para eles, o ranking de medalhas foi feito com base no número total de medalhas.76 Com isso, os Estados Unidos ficariam na frente, com 110 a 100. Porém, para o resto do mundo, a China venceu. Foi o quarto país a conquistar 50 medalhas de ouro em uma edição dos jogos77 e o primeiro país asiático a se consagrar campeão dos Jogos Olímpicos.

Vencedores por esporteeditar | editar código-fonte

Para informações detalhadas, veja Jogos Olímpicos de Verão de 2008 - Vencedores por esporte
Michael Phelps posa ao lado do então presidente estadunidense George W. Bush, trazendo no peito uma de suas oito medalhas de ouro conquistadas em Pequim.

A China venceu em sete esportes: badminton, boxe, ginástica, halterofilismo, saltos ornamentais, tênis de mesa e tiro. Esses esportes deram ao país 65 das 100 medalhas e 40 dos 51 ouros. Os Estados Unidos venceram em: atletismo, basquetebol, natação, voleibol de praia, voleibol (empatados com o Brasil) e o futebol (este empatados com a Argentina). 61 das 110 medalhas e 25 dos 36 ouros do país vieram desses esportes. Outros países confirmaram o favoritismo e venceram esportes em que tem tradição: a Grã-Bretanha venceu o ciclismo, a Alemanha venceu o hipismo, o Japão venceu o judô, a Coreia do Sul venceu o taekwondo e tiro com arco e a Rússia venceu as lutas. O destaque negativo ficou com o boxe de Cuba que, pela primeira vez desde 1972 (exceto 1984 e 1988, em que não participou), não conquistou medalhas de ouro.78

Atletas multimedalhistaseditar | editar código-fonte

132 atletas conquistaram mais de uma medalha. Nadadores, ginastas e corredores dominam a lista. Os atletas com maior número de medalhas são (entre parênteses, o número de medalhas de ouro, de prata e de bronze, na sequência):

Aspectos políticos dos Jogoseditar | editar código-fonte

A projeção internacional dos jogos olímpicos sempre é explorada de maneira política. Antes mesmo de começarem a abertura oficial dos jogos, a China já tinha sido alvo de ataque de terroristas. Seguem abaixo as questões políticas que ficaram em evidência com os Jogos Olímpicos de Pequim.

Tibeteeditar | editar código-fonte

Protestos a favor do Tibete em São Francisco

A região conhecida como Tibete não aceita o domínio chinês. Esta questão vem se arrastando por anos mas, com os jogos olímpicos, a questão ganhou uma forte repercussão internacional. As manifestações79 no Tibete foram reprimidas pelo governo chinês com violência, o que gerou ameaças não concretizadas de boicote aos Jogos. Manifestações pró-Tibete também conturbaram o trajeto da Tocha Olímpica em várias cidades.

Poluiçãoeditar | editar código-fonte

A questão climática ganhou grande repercussão nestas olimpíadas devido à preocupação com a poluição em Pequim. A chegada de atletas americanos com máscaras80 no aeroporto de Pequim evidenciou ainda mais o problema. A China não sofreu restrições em suas emissões no Protocolo de Quioto; já os Estados Unidos sofreriam grandes restrições, o que fez com que os americanos não ratificassem o protocolo.

Terrorismoeditar | editar código-fonte

O governo chinês investiu enormemente na segurança para evitar atentados terroristas, principalmente em Pequim,81 mas não conseguiu evitar um que ocorreu na província de Xinjiang82 matando 16 policiais e deixando 16 feridos.

Boicoteseditar | editar código-fonte

O boicote aos Jogos Olímpicos chineses, por motivos83 como as afrontas chinesas aos Direitos humanos, a falta de controle sobre crimes contra animais e a causa do Tibete, foi inicialmente defendido por várias autoridades políticas ao redor do mundo,84 mas a maioria recuou da ameaça.

Ativistas de direitos humanos e animais85 também tentaram levar adiante uma campanha mundial, ordem seguida por poucos ao redor do mundo dada a grande audiência dos jogos.

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Commons
O Commons possui multimídias sobre Jogos Olímpicos de Verão de 2008

Referências

  1. Jogos Olímpicos de Pequim reúnem 11.990 atletas, Yahoo! Esportes
  2. 6th Coordination Commission Visit To Begin Tomorrow (em inglês). Comitê Olímpico Internacional. Página visitada em 2006-05-20.
  3. "Olimpíada 'mais cara da história' é pouco polêmica na China", G1, Agosto de 2008. (em Português)
  4. "China's coming out party", Toronto Star, Agosto de 2007. (em Inglês)
  5. "2008-The Year of China?", BusinessCenter.TV, 07-08-2007. Página visitada em 02-01-2008. (em Inglês)
  6. Abrahamson, Alan. ""Absolutely no regrets" in coming to China, IOC president says", NBC, 02-08-2008. Página visitada em 2008-10-18. (em Inglês)
  7. Ian Traynor e Jonathan Watts (29 de março de 2008). Merkel says she will not attend opening of Beijing Olympics. (em inglês). Guardian on-line.
  8. Anistia Internacional (1 de junho de 2008). China: The two faces of the Beijing Olympics. (em inglês)..
  9. "Do not politicize Olympic Games, warns BOCOG official", Xinhua, 2007-10-19. Página visitada em 2008-10-10. (em Inglês)
  10. ""Pakistan's Musharraf criticizes efforts to politicize Olympics"", International Herald Tribune, 14-04-2008. Página visitada em 2008-10-18. (em Inglês)
  11. David Crary (25 de agosto de 2008). Mixed legacy likely as China's Olympics conclude (em inglês). AP.
  12. John Powers (25 de agosto de 2008). Closing statement - Hardware a collective effort for US (em inglês). The Boston Globe. Página visitada em 3 de janeiro de 2009.
  13. Vietnamese media: Olympics, China most successful (em inglês). Xinhua News (25 de agosto de 2008). Página visitada em 3 de janeiro de 2009.
  14. Beijing 2008: Election. International Olympic Committee. Página visitada em 2006-12-18.
  15. As praças esportivas dos Jogos
  16. Ninho de Pássaro no especial UOL Olimpíadas 2008
  17. 38 rotas de tranporte para os locais de competição, Site oficial dos Jogos
  18. O logotipo oficial dos Jogos, site oficial
  19. Os mascotes oficiais dos Jogos, site oficial dos Jogos
  20. "One world, one dream", site oficial dos Jogos.
  21. Comitê Olímpico Internacional (IOC). Report of the IOC Evaluation Commission for the Games of the XXIX Olympiad in 2008 (pág. 73) (em inglês).
  22. Stelter, Brian. "Networks Fight Shorter Olympic Leash", The New York Times, 2008-07-21. Página visitada em 2008-08-20.
  23. a b Portal iG. Jogos de Pequim têm recorde de audiência; internet é destaque (em português).
  24. http://ap.google.com/article/ALeqM5hgEmtZdr6gkFRJEIe2oZMmwJKBLgD930M9R01
  25. BOCOG anuncia revezamento da tocha olímpica, Site oficial do COI
  26. "Britain sends mandarins to China on subtle mission", The Times (04-25-2008). RAcesso: 15 de novembro, 2008.
  27. Informações sobre a tocha e o revezamento, Site oficial dos Jogos.
  28. "Taiwan rejects 'domestic' Olympic torch route", Taiwan Journal (-05-04-2007). Acesso: 15 de novembro, 2008.
  29. BBC NEWS Asia-Pacific | Olympic torch will bypass Taiwan
  30. Serbia. Sports-Reference.com. Página visitada em 30 de abril de 2012.
  31. Último Segundo (18 de fevereiro de 2008). Independente, Kosovo não deve disputar Jogos de Pequim (em português). Página visitada em 17 de fevereiro de 2009.
  32. BBC (14 de maio de 2006). Koreas 'to unify Olympics teams' (em inglês). Página visitada em 4 de agosto de 2008.
  33. Associated Press (13 de fevereiro de 2007). Koreas fail to agree on fielding joint team for Beijing Olympics (em inglês). Página visitada em 4 de agosto de 2008.
  34. CNN (24 de julho de 2008). Iraq banned from Summer Olympics (em inglês). Página visitada em 4 de agosto de 2008.
  35. Sítio oficial do COI (29 de julho de 2008). Comunicado do COI suspendendo a proibição (em inglês).
  36. Reuters (8 de agosto de 2008). Brunei excluído dos Jogos de Pequim (em inglês).
  37. "Olympic Games Competition Schedule". Comitê Organizador dos Jogos de Pequim (09-11-2006). Página visitada em 05-12-2007.
  38. Globoesporte.com (8 de agosto de 2008). Tcheca conquista no tiro a primeira medalha de ouro dos Jogos de Pequim (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  39. Universo Online Olimpíadas 2008 (21 de agosto de 2008). Em reprise de Atenas-04, Brasil perde ouro olímpico para os Estados Unidos (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  40. Universo Online Olimpíadas 2008 (23 de agosto de 2008). Argentina conquista bicampeonato olímpico com vitória sobre a Nigéria (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  41. Universo Online Olimpíadas 2008 (11 de agosto de 2008). Ketleyn fatura bronze e melhor marca individual das mulheres brasileiras (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  42. Universo Online Olimpíadas 2008 (22 de agosto de 2008). Maurren Maggi conquista o primeiro ouro individual feminino do Brasil (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  43. Noticias.sapo.pt (11 de agosto de 2008). Pequim2008: Valentina Vezzali soma terceiro ouro consecutivo, China continua a somar (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  44. Terra Esportes (13 de agosto de 2008). Tadjiquistão e Togo ganham primeiras medalhas da história (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  45. ESPN (20 de agosto de 2008). Taekwondista fatura primeira medalha da história do Afeganistão (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  46. a b Diário de notícias. Dos 204 países participantes, 79 nunca ganharam medalhas olímpicas (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  47. a b UOL Esporte (18 de novembro de 2009). Campeão olímpico dos 1.500 m rasos tem medalha retirada por doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  48. ESPN (24 de agosto de 2008). China termina na inédita liderança do quadro de medalhas olímpico (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  49. Universo Online Olimpíadas 2008 (18 de agosto de 2008). No sacrifício, Liu Xiang desiste dos 110 m com barreiras; Anselmo avança (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  50. O Globo. Contusão de Liu Xiang causa comoção na China (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  51. Portal IG (23 de agosto de 2008). Australiano Matthew Mitcham conquista o ouro na plataforma de 10 metros (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  52. Universo Online Esporte (23 de agosto de 2008). Nadador Oussama Mellouli é recebido como herói na Tunísia (em português). Página visitada em 23 de janeiro de 2009.
  53. Universo Online Olimpíadas 2008 (17 de agosto de 2008). Phelps cumpre protocolo e se torna o maior atleta olímpico da história (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  54. Globoesporte.com (20 de agosto de 2008). Bolt humilha mais uma vez e garante segundo ouro com recorde mundial (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  55. UOL Olimpíadas 2008 (18 de agosto de 2008). Bicampeã olímpica, Isinbayeva estabelece novo recorde mundial (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  56. UOL Olimpíadas 2008 (14 de agosto de 2008). Revoltado, sueco atira bronze da greco-romana no chão (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  57. UOL Olimpíadas 2008 (16 de agosto de 2008). Sueco que protestou na luta greco-romana fica sem medalha (em português). Página visitada em 21 de outubro de 2008.
  58. UOL Olimpíadas 2008 (26 de agosto de 2008). Brasil encerra vôlei de praia com sua pior campanha e vê Estados Unidos soberano (em português). Página visitada em 5 de dezembro de 2008.
  59. UOL Olimpíadas 2008. Coréia do Sul - País coleciona medalhas com luta "caseira" e flechadas (em português). Página visitada em 5 de dezembro de 2008.
  60. UOL Esporte (10 de novembro de 2008). Comitê olímpico diz que casos de doping podem chegar a 15 (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  61. a b UOL Esporte (8 de outubro de 2008). COI testará novamente as amostras antidoping dos Jogos de Pequim (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  62. GloboEsporte.com (7 de agosto de 2008). COI estima que Olimpíadas de Pequim terão mais de 40 casos de doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  63. GloboEsporte.com (30 de julho de 2008). Equipe de levantamento de peso da Bulgária é pega no doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  64. GloboEsporte.com (6 de agosto de 2008). Mais três ciclistas russos são banidos das Olimpíadas de Pequim por doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  65. xinhuanet.com (11 de agosto de 2008). Spanish cyclist Maria Isabel Moreno tests positive for EPO (em inglês). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  66. Terra Esportes (15 de agosto de 2008). COI anuncia dois casos de doping na Olimpíada (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  67. ESPN (22 de agosto de 2008). Ukrainian Blonska stripped of silver medal in heptathlon (em inglês). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  68. UOL Esporte (14 de agosto de 2008). COI ratifica punição da FEI a cinco cavaleiros nos Jogos de Pequim (em português). Página visitada em 23 de novembro de 2009.
  69. Terra Esportes (22 de dezembro de 2008). Doping de cavalo tira bronze olímpico da Noruega (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  70. Terra Esportes (11 de dezembro de 2008). COI retira medalhas de 2 atletas por doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  71. CAS reinstates Olympic medals for hammer throwers. The Seattle Times (10 de junho de 2010). Página visitada em 8 de dezembro de 2012.
  72. Yahoo! Sports (8 de novembro de 2008). WADA studying new method for EPO testing (em inglês). Página visitada em 20 de novembro de 2009.
  73. IOL Diário (28 de abril de 2009). Seis atletas com doping durante Jogos Olímpicos (em português). Página visitada em 18 de junho de 2009.
  74. The Daily Telegraph (29 de abril de 2009). Italian cyclist Davide Rebellin tests positive for EPO Cera, says reports (em inglês). Página visitada em 20 de novembro de 2008.
  75. a b UOL Esporte (18 de novembro de 2009). COI cassa medalhas olímpicas de dois atletas por doping (em português). Página visitada em 20 de novembro de 2008.
  76. Exemplo no site da revista Sports Illustrated
  77. UOL Esporte "Com boxe, China é quarto país da história a obter 50 ouros em uma Olimpíada"
  78. Boxe de Cuba fica sem medalha de ouro em Pequim-2008. UOL (24 de agosto de 2008). Página visitada em 24 de agosto de 2008.
  79. "Entenda os protestos no Tibete", BBC, 16/03/2008.
  80. "Atletas dos EUA se desculpam por usar máscaras na China", BBC, 06/08/08.
  81. "Pequim coloca meio milhão de seguranças nas ruas", BBC, 01/08/2008.
  82. "Ataque mata 16 policiais e deixa 16 feridos na China", G1, com informações do Jornal Nacional, 04/08/08.
  83. International Movement To Boycott Beijing 2008.
  84. Folha Online. Possível boicote aos Jogos-2008 divide a União Européia.
  85. Boycott China for Animal Cruelty.

Ligações externaseditar | editar código-fonte


Este é um artigo destacado. Clique aqui para mais informações








Creative Commons License