Pinheiral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pinheiral

Visão panorâmica da cidade de Pinheiral
Bandeira de Pinheiral
Brasão de Pinheiral
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação 1995 (18–19 anos)
Gentílico pinheiralense
Prefeito(a) José Arimathéa (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pinheiral
Localização de Pinheiral no Rio de Janeiro
Pinheiral está localizado em: Brasil
Pinheiral
Localização de Pinheiral no Brasil
22° 30' 46" S 44° 00' 03" O22° 30' 46" S 44° 00' 03" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Sul Fluminense IBGE/2008 1
Microrregião Vale do Paraíba Fluminense IBGE/2008 1
Municípios limítrofes Barra do Piraí, Piraí e Volta Redonda
Distância até a capital 121 km
Características geográficas
Área 76,793 km² 2
População 22 724 hab. Censo IBGE/20103
Densidade 295,91 hab./km²
Altitude 345 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,715 (38º) – alto PNUD/2010 4
PIB R$ 162 342,560 mil IBGE/20085
PIB per capita R$ 7 336,19 IBGE/20085
Página oficial

Pinheiral é um município brasileiro situado no sul do estado do Rio de Janeiro, no Vale do Paraíba Fluminense. Localiza-se a uma latitude 22º30'46" sul e a uma longitude 44º00'02" oeste, estando a uma altitude de 345 metros. Sua população, segundo a contagem de 2008 é de 22.129 habitantes. Forma com as cidades de Volta Redonda e Barra Mansa uma conurbação cuja população ultrapassa os 450.000 habitantes.

Sua economia é baseada na agropecuária, tendo pequenas indústrias de transformação em seu território. Possui uma área de 77 km² e faz divisa com os municípios de Volta Redonda (a Oeste), Barra do Piraí (ao Norte) e Piraí (a Sul e Oeste).

Históriaeditar | editar código-fonte

Em 1871, quando da expansão da Estrada de Ferro D. Pedro II, é criada uma estação em terras da Fazenda São José do Pinheiro, de propriedade do comendador Joaquim José de Sousa Breves. Já em 1890, a fazenda, junto à estação ferroviária, foi desapropriada pelo governo republicano, que no ano seguinte transferiu a propriedade da sede para o Ministério da Guerra, que a transformou em hospital militar.

Em 1899, o hospital militar passou para a administração do Ministério da Agricultura, que em abril de 1912 abre, no prédio da estação ferroviária, que havia sido reformada em 1902, o Posto Zootécnico Federal de Pinheiro. Quatro anos depois, a antiga Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária (atual Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) é transferida da então Capital Federal para Pinheiro, funcionando junto ao Posto Zootécnico, sendo extintas a Escola Média Teórico-Prática de Pinheiro e a Escola Agrícola da Bahia. A ESAMV foi uma das escolas cujo padrão de ensino foi considerado referência nacional para cursos de Agronomia e Medicina Veterinária. Em 1918, ela é transferida para Niterói, sendo que nas instalações de Pinheiro, nos anos seguintes, são criadas outras instituições de ensino agrícola.

Na década de 1940, a estação e o local trocam o nome, passando de Pinheiro a Pinheiral. A sede da fazenda em 1968, já renomeada como "Aprendizado Agrícola Nilo Peçanha" (mais tarde Colégio Agrícola Nilo Peçanha, um campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro), passa a ser subordinada à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, que em 1985 passa a administrá-la diretamente. Nos anos de 1986 e 1990, incêndios de grandes proporções destruíram parcialmente a sede da fazenda, cujo casarão, nos dias atuais casarão encontram-se em ruínas.

Devido à proximidade com o município de Volta Redonda, quando da emancipação deste foi proposto que o então distrito piraiense de Pinheiro, o qual foi criado com as terras da fazenda de mesmo nome, pertencente à família do comendador Joaquim José de Sousa Breves, mais o distrito barramansense de Nossa Senhora do Amparo, fossem a ele incorporado. Como na época se avizinhava a inauguração da Rodovia Presidente Dutra, que atualmente delimita o município com Piraí, políticos desse município impediram tal feito, já que perderiam grande parte dos terrenos que poderiam ser utilizados em seu desenvolvimento. Outro motivo se deu pelo fato de que a perda de Pinheiro representaria a também a perda do Colégio Agrícola, e dos possíveis investimentos federais que este poderia trazer.

Em 13 de junho de 1995, o distrito de Pinheiral se emancipa, com a ajuda do crescimento populacional verificado após a instalação de diversas famílias vindas das antigas vilas da Light S.A. em Piraí, que lá adquiriram propriedades quando do processo de privatização daquela empresa, e que estavam sendo desalojadas de seus imóveis.

Patrimônio arquitetônicoeditar | editar código-fonte

Destaca-se a antiga Estação Ferroviária, construída em 1870, que conserva as características neoclássicas originais, e abriga atualmente a Biblioteca Pública Prefeito Aurelino Gonçalves Barbosa. Outro marco notável na história do município é o casarão, sede da fazenda que deu origem à cidade. Atualmente encontra-se em ruínas e, ao seu redor, estão as instalações do atual Instituto de Educação Tecnologia - Campus Nilo Peçanha.

Segurança pública e defesa civileditar | editar código-fonte

Polícia Militar

O policiamento ostensivo da cidade está a cargo da 3ª Companhia do 28º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (28º BPM/3ª Cia), com sede no Centro da cidade.

Polícia Civil

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro mantém no município a 101ª Delegacia Policial (101ª DP), subordinada à 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (9ª CRPI).

Corpo de Bombeiros Militar

O município é assistido pelo 22º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, cuja sede fica em Volta Redonda.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 29 de Julho de 2013..
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License