Portal:Etiópia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Anexos por tema · Glossários · Índice A-Z

Flag-map of Ethiopia.svg Bem-vindo ao
Portal da Etiópia
Nakempte Boys.jpgBet Medhane Alem church Lalibela.jpgMount Zuqualla.jpgFemale coffee farmer in Ethiopia (5762538117).jpg
Cartella viola.jpg
Brosen windrose-fr.svg
ver    
Flag of Ethiopia
Coat of Arms of Ethiopia
Location on the world map

A Etiópia (Ge'ez: ኢትዮጵያ ʾĪtyōṗṗyā) é um país africano, um Estado sem litoral localizado no Chifre da África, é um dos países mais antigos do mundo. Oficialmente conhecido como República Federal Democrática da Etiópia, é a segunda nação mais populosa da África, com mais de 79,2 milhões de pessoas e a décima maior por área. A sua capital é Adis-Abeba. A Etiópia faz fronteira com Djibouti e Somália ao leste, Quênia ao sul, Eritreia ao norte e Sudão a oeste.

Embora a maioria dos países africanos possuem bem menos do que um século de idade, a Etiópia é um país independente desde os tempos antigos. Um Estado monárquico durante a maior parte sua história, a dinastia etíope traça as suas raízes para o século 10 aC. Além de ser um país antigo, a Etiópia é um dos sítios mais antigos de existência humana conhecidos pelos cientistas atualmente, tendo produzido alguns dos mais antigos vestígios da humanidade, pode ser o lugar onde o Homo sapiens estabeleceu pela primeira vez no Oriente Médio e pontos além. Quando a África foi dividida pelas potências européias na Conferência de Berlim, a Etiópia era um dos dois únicos países que mantiveram a sua independência. Foi um dos únicos três membros africanos da Liga das Nações, e depois de um breve período de ocupação italiana, a Etiópia se tornou um membro fundador das Nações Unidas. Quando outras nações africanas receberam a sua independência após a Segunda Guerra Mundial, muitas delas adotaram as cores da bandeira da Etiópia; e Adis Abeba tornou-se a localização de várias organizações internacionais focadas na a África.

O Estado moderno da Etiópia, e suas fronteiras atuais, são o resultado de redução territorial significativa no norte e expansão no sul, em direção a suas fronteiras atuais, devido a várias migrações e integração comercial, bem como conquistas, particularmente pelo Imperador Menelik II e Ras Gobena. Em 1974, a dinastia liderada por Haile Selassie foi deposta e guerras civis se intensificaram. Desde então, a Etiópia tem sido um Estado secular com uma variedade de sistemas de governo. Hoje, Addis Abeba é ainda o local da sede da União Africana e UNECA. O país tem um dos exércitos mais poderosos da África. A Etiópia é o único país africano com seu próprio alfabeto; e também tem seu próprio sistema tempo e calendário único, de sete ou oito anos atrás do calendário gregoriano. Possui a maior quantidade de Patrimônio Mundial da UNESCO na África.



Cartella viola.jpg
Nuvola filesystems services.png
ver    
Um RAF C-130 deixando cair do ar alimentos durante a fome 1985 na Etiópia.

A Carestia de 1984-1985 na Etiópia são duas situações de carestia (fome em massa) ocorridas simultaneamente na Etiópia, em que a do norte foi a mais proeminente. No norte, a insurgência da então guerrilha Woyane e a contra-insurgência do governo, foram as principais causas da fome, apesar de que as falhas das colheitas por falta de chuva em 1984 tenham sido outra causa direta. Ao sul, uma separada e simultânea carestia é associada à insurgência da Frente de Libertação Oromo. O número estimado de mortes por conta fome é de 1 milhão ou mais.

A atividade da mídia no ocidente, junto com o tamanho da crise, levou a criação em Julho de 1985 o concerto Live Aid, que elevou o perfil internacional da fome e ajudou a garantir recursos de ajuda. O acadêmico sobre a fome Alex de Waal notou que, "A ajuda humanitária prolongou a fome, e com ela, o sofrimento humano."

Cartella viola.jpg
Nuvola apps kontact.png
ver    
Selassie.jpg

Haile Selassie I (nascido Tafari Makonnen, Etiópia, 23 de julho de 189227 de agosto de 1975) foi o último imperador da Etiópia (de jure: 1931-1975; de facto: 1931-1936 e 1941-1974). Ascendeu ao trono em 1931, estabelecendo um regime absolutista, o qual seria afastado com a invasão italiana em 1936, para retomar ao poder em 1952 e finalizar em 1974 com a revolução socialista que o derrubou.

O movimento Rastafari crê em Selassie como um Messias Negro, Cristo vindo em seu papel de rei. Este movimento se espalhou principalmente na Jamaica desde os anos trinta e então o mundo desde os anos setenta, principalmente devido ao sucesso do jamaicano Bob Marley, um cantor rastafari.

Cartella viola.jpg
Nuvola filesystems camera.png
ver    
Fasilidas' palace, Gonder, Ethiopia 01.jpg
Palácio de Fasilidas em Gondar.
Cartella viola.jpg
Nuvola apps remote.png
ver    
Cartella viola.jpg
Nuvola apps kate.png
ver    
Cartella viola.jpg
Nuvola apps bad kcontrol.png
ver    

Artigos para desenvolver:

  • Outros artigos:

Artigos para revisar/reciclar:


Artigos para sofrerem fusão: Observação importante: Após fazer a fusão, favor riscar o nome da lista acima usando <s> e </s>.


Artigos para traduzir: Observação importante: Após fazer a fusão, favor riscar o nome da lista acima usando <s> e </s>.


Predefinições a traduzir/completar: Observação importante: Ao criar novos artigos procure criar todos os possíveis redirecionamentos.

Cartella viola.jpg
Nuvola apps kdmconfig.png
ver    
Predefinições
Infobox


Ligações
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Etiópia
Cartella viola.jpg
Nuvola apps bookcase.png
ver    
Cartella viola.jpg
Portal.svg
ver    







Creative Commons License