São João do Rio do Peixe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de São João do Rio do Peixe
"Antenor Navarro"
Vista frontal da Igreja Matriz

Vista frontal da Igreja Matriz
Bandeira de São João do Rio do Peixe
Brasão de São João do Rio do Peixe
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de Outubro
Fundação 1880
Gentílico são-joanense
Lema Plebem Perfectam
Prefeito(a) José Airton Pires de Sousa (PSC)
(2013–2016)
Localização
Localização de São João do Rio do Peixe
Localização de São João do Rio do Peixe na Paraíba
São João do Rio do Peixe está localizado em: Brasil
São João do Rio do Peixe
Localização de São João do Rio do Peixe no Brasil
06° 43' 44" S 38° 26' 56" O06° 43' 44" S 38° 26' 56" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Sertão Paraibano IBGE/2008 1
Microrregião Cajazeiras IBGE/2008 1
Região metropolitana Cajazeiras
Municípios limítrofes Cajazeiras, Santa Helena, Poço de José de Moura, Uiraúna, Sousa, Marizópolis
Distância até a capital 500 km
Características geográficas
Área 474,426 km² 2
População 18 201 hab. IBGE/20103
Densidade 38,36 hab./km²
Clima tropical semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,595 baixo PNUD/2000 4
PIB R$ 63 023,370 mil IBGE/20085
PIB per capita R$ 3 448,42 IBGE/20085
Página oficial

São João do Rio do Peixe é um município brasileiro do Estado da Paraíba. Está localizado na microrregião de Cajazeiras. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2006 sua população era estimada em 17.838 habitantes. Área territorial de 474 km².

Históriaeditar | editar código-fonte

A ocupação da região onde hoje se encontra o município de São João do Rio do Peixe remonta ao século XVII, quando as sesmarias do sertão Pernambucano são divididas. A atual área do município ocupava a região chamada Ribeira do Rio do Peixe. No mesmo século essa região começou a ser explorada quando Luis Quaresma Dourado, da Paraíba, e pela família D’avilla, integrante da Casa da Torre, na Bahia.

Como modo de afirmar seu próprio controle e o da coroa portuguesa sobre as sesmarias a família d'Ávila passou a conceder títulos (capitão-mor, sargento-mor entre outros) a quem pudesse ajudar a estabelecer o domínio sobre as terras. No início do Século XVIII chega a região o sargento-mor Antônio José da Cunha, estabelecendo uma grande fazenda e gado e a posse da área no ano de 1708. A época de sua chegada o fazendeiro estabeleceu contato com os indígenas denominados Icós-Pequenos –pertencentes nação Cariri–; o último relato sobre esses indígenas é datada de 1740, quando estavam aldeados pelo padre José Matos Serras.

Na segunda metade do século XVIII se estabelece na região a família Dantas, e em 1765 se estabelece na Fazenda São João o capitão-mor João Dantas Rothéa. Junto à fazenda de Dantas foram se estabelecendo varias outras habitações, segundo Pereira (2009) a existência de uma capela na propriedade contribuía para a aproximação dos novos moradores.

Já no século XIX, entre 1855 e 1863, foi construída a nova igreja, que marca um novo ciclo de desenvolvimento em São João do Rio do Peixe, que passa a ser distrito. Em 1881, o distrito é elevado a vila. Outros dois momentos importantes no desenvolvimento de São João do Rio do Peixe são a construção da estrada de ferro e a ciclo do Cangaço. A estrada unia o município ao estado do Ceará, fazendo com que a cidade ganhasse notoriedade no cenário nacional. Já o ciclo do Cangaço impulsionou o crescimento urbano da cidade, dado que, por medo do movimento comandado por Lampião muitas pessoas abandonam as casas no interior e migram para os locais mais povoados. 6

No período entre 1932 e 1989 o município passou a se chamar Antenor Navarro, que foi interventor do Estado da Paraíba na década de 30. Com a promulgação da nova constituição da Paraíba em 1989 a cidade retomou o antigo nome.

Geografiaeditar | editar código-fonte

Climaeditar | editar código-fonte

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 20057 . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Tropical semi-árido, com chuvas de verão. O período chuvoso se inicia em novembro com término em abril. A precipitação média anual é de 431,8mm.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. PERREIRA, Lívia. A problemática socioambiental em São João do Rio do Peixe. Monografia do Curso de especialização em Análise Geoambiental da Universidade de Campina Grande – Campus Cajazeiras. 2009
  7. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License