Sertanismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O sertanismo é uma atividade exercida por sertanistas, exploradores que se aventuram pelo interior do sertão brasileiro, em busca de conquistas, riquezas ou com interesses sobre beleza natural. No período colonial brasileiro, eram normalmente chamados de bandeirantes e foram os principais responsáveis pela extensão das fronteiras do país, fazendo-as chegar à sua configuração atual.1 Eram considerados violentos, fazendo invasões armadas e saqueando o que podiam. Costumavam sequestrar os moradores das vilas e aldeias que saqueavam, sobretudo mulheres e crianças indígenas. Seus interesses em tais sequestros era utilizar-se da mão de obra dessas pessoas para a agricultura.1 Já no século XX podem ser considerados grandes sertanistas Marechal Rondon e os Irmãos Vilas-Boas Leonardo, Cláudio e Orlando Vilas-Boas.2 Os sertanistas e bandeirantes equivalem aos "batedores" (scouts) da América do Norte.

Ver tambémeditar | editar código-fonte

Referências

  1. a b Elaine Campos e Castro. O Sertanismo. UFMG. Página visitada em 19 de fevereiro de 2012.
  2. Os principais personagens do sertanismo. Povos Indígenas no Brasil. Página visitada em 11 de março de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License