Status quo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Status quo e statu quo1 são formas abreviadas da expressão do Latim in statu quo res erant ante bellum ("no estado em que as coisas estavam antes da guerra"). Significam "no mesmo estado que antes"2 , "o estado atual das coisas, seja em que momento for".3

Empregam-se estas expressões, geralmente, para definir o estado de coisas ou situações. Elas são sempre empregadas nas formas "manter o status quo", "defender o status quo" ou, ao contrário, "mudar o status quo".

O conceito de status quo origina-se do termo diplomático in statu quo ante bellum, que significa "no estado (em que se estava) antes da guerra".3

A expressão se refere ao estado atual das coisas. Na citação "Considerando o status quo...", por exemplo, considera-se a situação atual.3

Status quo ou statu quo?editar | editar código-fonte

Statu quo tem o substantivo e o pronome no ablativo, status quo tem o substantivo no nominativo, o pronome no ablativo. Ambas são perfeitamente corretas em latim, dependendo do que se queira dizer. Em latim, ocorrem ainda as sequências statum quo (substantivo no acusativo) e statui quo (substantivo no dativo). O genitivo e o vocativo são idênticos ao nominativo. A expressão original era in statu quo res erant ante bellum e incluía dois ablativos porque o primeiro era exigido pela preposição in e o segundo resultava da idêntica função de localização espacial na oração subordinada, que, em português, se mostra pela repetição da preposição "em": "no" estado "em" que as coisas estavam antes da guerra.3

É discutida entre os entendidos e, sobretudo, varia de país para país, a adoção preferencial das fórmulas reduzidas statu quo e status quo. A dúvida é sobre se se deve continuar a usar o ablativo, que ocorria na frase original, ou se se deve optar pelo nominativo, que é regra nos empréstimos do latim. A fórmula reduzida não inclui a preposição in, que, em latim, exigia o ablativo; além disso, é usada em qualquer função sintáctica (por exemplo, como sujeito), e não só como complemento circunstancial. A forma statu quo é a mais frequente em Portugal, França, Espanha e Itália, com apoio da maioria dos dicionaristas. Status quo é a versão usada em Inglaterra, nos outros nos países anglófonos, bem como na Alemanha, Holanda, Rússia, Polônia, Hungria, Suécia, Turquia e Brasil, dentre outros.

Notas e referências

  1. Dicionário escolar da língua portuguesa/Academia Brasileira de Letras. 2ª edição. São Paulo. Companhia Editora Nacional. 2008. p. 1 200.
  2. Dicionário escolar da língua portuguesa/Academia Brasileira de Letras. 2ª edição. São Paulo. Companhia Editora Nacional. 2008. p. 1 200.
  3. a b c d Normas sobre "status quo". instrucoesleonisticas.jor.br. Página visitada em 23/07/2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.







Creative Commons License