Stefano Tacconi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stefano Tacconi
Stefano Tacconi.jpg
Informações pessoais
Nome completo Stefano Tacconi
Data de nasc. 13 de Maio de 1957 (56 anos)
Local de nasc. Perugia,  Itália
Altura 1,88
Informações profissionais
Clube atual Arquata
Posição Goleiro
Clubes de juventude
1972-1974 Spoleto
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1974-1975
1975-1976
1976–1977
1977–1978
1978–1979
1979–1980
1980–1983
1983–1992
1992–1995
2008-
Spoleto
Inter de Milão
Spoleto
Pro Patria
Livorno
Sambenedettese
Avellino
Juventus de Turim
Genoa
Arquata
0 (-)
0 (-)
30 (-)
7 (-)
33 (-)
38 (-)
90 (-)
254 (0)
43 (0)
 ? (?)
Seleção nacional
1987-1991 Flag of Italy.svg Itália 7 (0)

Stefano Tacconi (Perugia, 13 de maio de 1957) é um ex-futebolista italiano, que disputou a Copa do Mundo FIFA de 1990, como reserva de Walter Zenga. Fez sucesso na Juventus de Turim, clube que jogou entre 1983 e 1992. Hoje, Tacconi, aos 52 anos de idade, atua no Arquata, minúsculo clube da região de Marcas, no extremo-leste da "velha bota".

Carreiraeditar | editar código-fonte

Dois clubes, nenhuma partidaeditar | editar código-fonte

Antes de ingressar na Juventus, Tacconi iniciou a carreira no Spoleto, em 1972. Sua estreia profissional foi pelo mesmo clube, em 1974. Entretanto, ele não disputou nenhuma partida pelo Spoleto. Mesma situação aconteceu na Inter de Milão, onde atuou entre 1975 e 1976. Sua primeira partida oficial aconteceu nesse mesmo ano, novamente pelo Spoleto. Atuou também por Pro Patria (sete partidas), Livorno (33 partidas) e Sambenedettese (38 partidas), sem muito destaque. Em 1980, Stefano foi contratado pelo Avellino, onde ficou deste ano a 1983. Se tornou ídolo dos Lobos ao manter o clube por três temporadas seguidas até assinar com a Juventus.

Fama na Vecchia Signora e a primeira convocação para a Azzurraeditar | editar código-fonte

Após manter o Avellino na Série A do Campeonato Italiano até 1983, Tacconi foi contratado pela Juventus nesse ano. Na Juve, teve a responsabilidade de substituir o lendário Dino Zoff, e na estreia contra o Ascoli, e o clube de Turim massacrava o rival por 7 a 0 e Stefano defendeu um pênalti. Sua popularidade na Velha senhora era tanta que ele foi convocado pela primeira vez para a Seleção Italiana de Futebol em 1987.

Euro 88 e Copa de 1990: o começo do fim?editar | editar código-fonte

Tacconi disputou seu primeiro torneio de seleções, a Eurocopa de 1988, e parou nas semifinais junto com a Azzurra. Atuou também na Copa de 1990, como reserva de Walter Zenga, e não disputou nenhum jogo. Foi seu último torneio com a camisa da Azzurra na carreira, e isso marcou o início do declínio de Stefano.

Saída da Juveeditar | editar código-fonte

Depois de abandonar a Seleção, Tacconi não conseguia repetir os bons desempenhos da década de 80, e acabou perdendo a titularidade da Juve para o jovem Angelo Peruzzi, e já estava na hora do goleiro mudar de ares rapidamente.

Genoaeditar | editar código-fonte

No Genoa, Tacconi ficou entre 1992 e 1995. Os genoveses caíram para a Série B nesse último ano e o goleiro se aposentou após o episódio. Se aventurou na política, sem muito êxito e participou do reality show "Ilha dos Famosos".

Retornoeditar | editar código-fonte

Em agosto de 2008, aos 51 anos, Stefano surpreendeu toda a Itália ao anunciar sua volta ao futebol, para defender o Arquata F.C., equipe semi-amadora da pequena cidade de Arquata del Tronto, persuadido pelo amigo Marco Mongardini, presidente do time.









Creative Commons License