Usuário(a):Tetraktys/Deixe a realidade em paz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crystal Clear mimetype txt.png Este ensaio contém conselhos ou opiniões de um ou mais contribuidores da Wikipédia. Ensaios não são políticas nem recomendações, mas podem representar práticas já bem difundidas na comunidade ou ainda pontos de vista de minorias. Sinta-se livre e até encorajado para melhorar a página ou discutir na página de discussão, mas tenha prudência ao considerar esses pontos de vista já previamente trabalhados.


A Wikipédia é, como todos sabem, uma enciclopédia que todos podem editar. Este é um de seus grandes atrativos, essa facilidade e liberdade de ação. Mas não se engane, amigo. Queremos que a Wikipédia seja uma enciclopédia séria e digna de respeito.

Tenha em mente que a Wikipédia é uma enciclopédia, e não um caderno de impressões e opiniões pessoais, nem um blog, um diário, um almanaque de curiosidades, um parque de diversões ou uma central de fofocas. Uma enciclopédia é um projeto cultural e de propósito educativo e informativo. O que você fizer aqui dentro vai ter repercussão lá fora, no mundo real, e se você fizer bobagem vai prejudicar alguém. Você pode errar, pois é humano e todos erram, mas procure se esforçar para fazer a coisa certa, e se perceber que errou, ou se o erro foi apontado por alguém, apresse-se em corrigí-lo. A Wikipédia é consultada por milhões de pessoas todos os dias, incluindo escolares, que vêm a ela em busca de informação útil, exata e confiável. Existe uma responsabilidade social por trás, da qual um editor sério não pode fugir.

Nem todos os temas são próprios para uma enciclopédia, mas somente aqueles que possuam notoriedade e importância cultural significativa. Por certo você tem interesses variados, possivelmente muitos deles ainda não receberam um artigo decente. Mas, se tiver de escolher dentre eles, escolha os mais importantes e não se perca em ninharias. Não adianta fazer um artigo de acordo com todas as normas técnicas do Livro de Estilo se o assunto for uma nulidade. Chamamos isso de maquiar o porco, e pode ser informativo, mas não é educativo. Muitas vezes encara-se uma enciclopédia como uma obra meramente informativa, mas isso é uma distorção. Uma enciclopédia é diferente de um jornal diário que lemos e jogamos fora. Os jornais podem informar, mas raramente educam. Uma enciclopédia, por sua própria definição, precisa ser seletiva, e difere do jornal porque evita o sensacionalismo e a fugacidade, e por isso automaticamente se torna tanto informativa quanto educativa. Assim sendo, não deveria ao mesmo tempo negligenciar outros elementos, de caráter humanístico, que o conceito de educação traz em seu bojo. Uma enciclopédia é uma súmula orgânica do conhecimento existente, e não um depósito anárquico de informações desnecessárias, espetaculosas, irrelevantes, aleatórias e desproporcionadas cujo conjunto é uma aberração que mais faz parte do universo da fantasia do que da realidade. Informar é diferente de educar porque a informação é circunstancial, indiscriminada e autolimitada, enquanto que a educação procura formar um corpo de conhecimento selecionado, equilibrado, coerente, integrado e razoavelmente estável, com o propósito definido de refletir fielmente a cultura da sociedade e proporcionar ao seu receptor uma habilidade de conhecer e com isso lidar bem com o mundo em que vive, uma meta permanente e de suma importância para a vida de todos, que concorda com a definição de enciclopédia em seu sentido mais lato e mais sublime e se afasta radicalmente do conceito de pura informação aplicável aos noticiários.

Não desequilibre a realidade.

Trazendo esses conceitos para a Wikipédia, se você adora a Madonna e quer escrever sobre ela, isso não quer dizer que você deva detalhar exaustivamente o número de vezes que ela fez as unhas ou pintou o cabelo. A Madonna até já tem um bom artigo, pois ela é uma personalidade famosa mundialmente, sem que isso signifique que você não possa contribuir para melhorá-lo. Mas suas unhas só interessam a ela, ao seu manicure, ao seu namorado e a meninas que só se preocupam com a imitação das modas passageiras que seus ídolos lançam. É preciso ter um senso de proporção no que você vai escrever, e dar relevo apenas ao que tem realmente importância sem ficar enchendo linguiça. Porém, é preciso avaliar com cuidado, pois às vezes algum famoso lança uma moda que enleva multidões e deixa uma marca cultural. Neste caso seria possível trabalhar o tópico com mais vagar e detalhe, pois seu impacto cultural o justifica. Então, se você acha extremamente importante saber e divulgar quantas vezes Madonna trocou a cor das unhas, antes de editar por favor espere até que uma multidão concorde com você e que isso seja devidamente atestado por fontes acreditadas, e não apenas por blogs de fãs. Se não for o caso, esqueça o assunto completamente, e concentre-se no principal da carreira da artista.

Sua responsabilidade aumenta na medida em que a Wikipédia não possui uma linha editorial definida nem um corpo de super-editores com o poder de decidir em que direção o projeto vai se desenvolver em termos temáticos. Depende-se basicamente da iniciativa individual, e por isso todo editor deve estar consciente do que significa construir uma enciclopédia digna deste nome e do que merece ser contemplado nela numa óptica de educação global e integrada, e não de mera informação pontual e descontextualizada. Existem sim, por outro lado, critérios de notoriedade que devem ser atendidos na hora de escolher o seu tema, embora esses critérios possam ser muitas vezes vagos e controversos, permitindo abusos e distorções. Por exemplo, se você gosta de geografia, pode escrever sobre qualquer curso fluvial do planeta, pois os ditos critérios o permitem, mas, cá pra nós, mais vale escrever sobre o rio Amazonas, que banha uma vasta área e importa para milhões de pessoas, do que perder tempo com o riacho que corre atrás do quintal da sua casa e que só você e seus três vizinhos conhecem, por mais que ele seja bonito, cheio de peixes e marrecas mimosas e lhe proporcione deleitosos banhos no verão. É compreensível que você seja afetivo e entusiasmado em relação a ele, mas como enciclopedista você não deve levar as coisas para o lado pessoal, e sim manter a mente aberta numa perspectiva de largo escopo que possa iluminar uma grande quantidade de leitores de preferência a uma meia dúzia. O que ocorre comumente na Wikipédia é que a hierarquia de valores consensuais se perverte e inverte em nome da liberdade de edição, e temas relevantes são muitas vezes abordados de forma mínima ou banal enquanto temas irrelevantes recebem grande atenção e esforço. Faça o seu trabalho valer o máximo possível, pois aqui você não trabalha para você, mas para os outros! Não é razoável o argumento? Não é difícil com esses exemplos perceber as ênfases e as prioridades próprias a uma enciclopédia. Deixe a realidade em paz e não crie uma realidade artificial dando importância ao que não a tem, tanto na escrita de um único artigo quanto na construção da Wikipédia como um todo.

Mercúrio, o mensageiro dos deuses e o transmissor do conhecimento.

Procure ser ponderado e aceite docilmente a opinião qualificada dos especialistas no seu tema. Você pode ter alguma liberdade e preferências pessoais na escolha do tema, desde que ele seja considerado notório, mas absolutamente não é livre na sua abordagem, que deve ser imparcial e equilibrada. Você não pode procurar cabelo em casca de ovo. Você obrigatoriamente deve "falar mal" de seu ídolo, se ele tem uma má reputação e se isso é repetido por bons autores, e não pode supervalorizar suas qualidades se isso não reflete o consenso dos pesquisadores sérios. Se, por outro lado, todos falam bem dele, é isso o que você deve repetir na Wikipédia. E se existe polêmica, ela deve ser exposta claramente sem tomar-se partido. Mesmo neste caso, ou melhor, principalmente neste caso, seja especialmente cuidadoso e certifique-se de ter consultado uma ampla variedade de fontes sérias, dando até à polêmica um tratamento realista e objetivo, evitando apenas dizer que ela existe sem explicitar o contexto em que ela se apresenta. O tema do aquecimento global é um exemplo notório deste perigo. A imprensa, seja por desinformação, seja por pressão de grupos econômicos e políticos, seja por querer ser "imparcial" como muitas vezes declara, continua a divulgar com grande estardalhaço uma suposta controvérsia sobre a gravidade e mesmo a realidade do problema, colocando os oponentes em bases de igualdade, como se os argumentos de ambos tivessem o mesmo valor e dando-lhes o mesmo espaço. No entanto, entre os cientistas, aqueles que realmente sabem do que falam, há praticamente uma unanimidade sobre a enorme gravidade da situação que o mundo enfrenta. O que você deve fazer, em casos semelhantes, é construir o artigo sobre as bases deixadas pelo consenso dos especialistas, dizendo claramente que o tema é mal representado na mídia popular — e então deve citar alguns exemplos típicos para ilustrar o ponto —, e não dizer que o aquecimento pode não ser assim tão grave e até pode não existir como um fenômeno causado pelo homem, dando a entender que persiste grande incerteza, se a ciência, o referencial de preferência para todo assunto técnico, já sabe que existe e que constitui uma ameaça calamitosa. Se tentar ser "imparcial" dando espaço e peso igual a ambos os lados da "polêmica", você atingirá o objetivo oposto e estará distorcendo a realidade e a forma como os leitores vão perceber essa realidade, pois esta polêmica é em si mesma artificial. Isso não é nada educativo. Ser imparcial não é equilibrar à força parcialidades patentes: a imparcialidade do artigo é relatar fielmente as parcialidades do mundo. Seu papel é o de transmissor de conhecimento, e não o de criador de conhecimento. Idealmente, cada artigo deve sumarizar o estado da arte sobre o assunto, e a construção do estado da arte cabe eminentemente aos especialistas. É lógico que todo tema pode ter variadas repercussões e interpretações populares que caem longe do conhecimento especializado, e isso também deve ser descrito como é, como um conhecimento folclórico, leigo, e dando-lhe um tratamento proporcionado ao seu real impacto sobre a cultura popular. Essas repercussões também têm interesse enciclopédico e devem ser abordadas em nome da completude e da imparcialidade do artigo, pois a visão do povo também precisa de algum espaço — mas desde que seja apresentada em sua verdadeira natureza e dimensão, e desde que essa visão popular tenha sido analisada por... especialistas!

É provável que muitos leitores não tenham o discernimento ou o preparo necessário para avaliar se as informações apresentadas e o peso que lhes foi dado correspondem aos fatos, e tomam o que encontram escrito aqui como sendo a verdade. Se o texto que lerem for "artificial", numa perspectiva ampla isso pode ser bastante grave e ter efeitos imprevisíveis em larga escala, pode efetivamente prejudicar muitas pessoas ingênuas em busca de ilustração que têm a Wikipédia como uma referência, e se contrapõe à essência dos conceitos de boa informação e de educação adequada, que jamais devem ser ignorados ou separados. No entanto, a Wikipédia não se rege pelo princípio da veracidade, e sim pelo da verificabilidade. Isso quer dizer que você pode "saber" que um fato é verdadeiro, mas se ele não estiver nos livros, não poderá ser incluído no artigo. Isso é muitas vezes penoso e revoltante para o editor, mas neste caso deixe estar; a responsabilidade não é sua, é de quem escreveu (ou não escreveu) a bibliografia.

Não há lugar para messianismo aqui dentro, não lhe cabe mudar a realidade com seus artigos advogando pontos de vista pessoais ou populares, mas cumpre imitá-la exatamente como ela é na interpretação bibliográfica, e é preciso enfatizar este ponto. Isso também não quer dizer que você deva buscar autores aleatoriamente. Autores que não possuam uma boa reputação e sejam conhecidos por seu partidarismo e/ou sua má-fé não são boas fontes. Simplesmente porque escreveu um livro não quer dizer que um autor mereça ser tomado como uma fonte fiável, pois qualquer arrivista, criminoso, louco ou fanático pode escrever e publicar um livro. "Boas fontes" são diferentes de apenas "fontes", e se preferir sempre as boas, no final vão-se aproximar de maneira bastante satisfatória o princípio de veracidade e o de verificabilidade, aliviando o seu sentimento de culpa.

Por isso, amigo editor, se você adora o seu tema mas não o conhece a partir de uma perspectiva acadêmica, por favor, antes de editar, estude e pesquise, adquira uma ampla base de referências sólidas, consulte diversos livros e não se limite a dois ou três, procure saber quais são os autores mais respeitados na área e os prefira aos que não são citados por ninguém, aprofunde-se em todos os ângulos do assunto sem negligenciar os que não lhe agradam, pois senão quase certamente vai fazer bobagem. Se você é um especialista e já publicou, mesmo assim você não pode saber tudo nem deveria escrever artigos baseando-se somente em livros e ensaios que você escreveu. Ouça outras opiniões, que vão enriquecer o seu panorama, preencher lacunas em seu saber, evitar deslizes éticos em conflitos de interesse, dissolver a arrogância intelectual e corrigir preconceitos e parcialidades que são inerentes a todo mundo.

Mesmo que a Wikipédia seja um projeto coletivo, procure não deixar o trabalho pela metade ou em pedaços soltos esperando que no futuro alguma alma caridosa vá completar e remendar o que você abandonou em frangalhos no caminho, pois isso pode nunca vir a acontecer e em muitos casos é melhor não ter informação nenhuma do que ter uma incompleta, mal ajambrada e tendenciosa, que vai só confundir o leitor desprevenido e fazê-lo tirar falsas conclusões. Mas não exija demais de você nem do leitor, tamanho não é documento e não é necessário, nem é recomendado, escrever longos tratados, cuja realização pode ser exaustiva e cuja leitura esgotará a paciência de qualquer pessoa mediana sem atingir o seu objetivo. Mas um artigo pequeno, bem feito, "redondinho", penetrando em parágrafos breves e exatos o que o tema tem de mais importante e dando o peso que cabe a cada aspecto, pode bastar para todos os propósitos essenciais da Wikipédia. E se o tema que você adora não encontrou eco no mundo maior da cultura, escolha outro em seu repertório de amores. Simples assim.

Em suma, considerando que um projeto de tão grande impacto e popularidade como a Wikipédia tem o poder de conduzir e formar a opinião pública, é preciso constantemente estar alerta para o fato de que o que você escrever e como escrever vai influenciar o pensamento de uma massa de leitores, que dependendo do tema podem ser milhares e milhões. E influenciado seu pensamento, vai influenciar suas vidas, e as vidas daqueles que estão ao redor deles, e não se pode prever no quê isso vai dar. É o chamado efeito borboleta. Ao contrário do que muitos possam pensar, editar na Wikipédia não é de modo algum nem pode ser um brinquedo inconsequente, mas exige um forte compromisso ético e um preparo intelectual considerável, e dada a natureza pública e beneficente do projeto, tem todo o caráter do serviço social. Se por isso é enorme a responsabilidade que pesa aos seus ombros, editor, por outro lado suas compensações morais podem ser igualmente grandes. Mas como o projeto é também voluntário, se você acha que esta carga é demasiada para o seu momento, é melhor abrir mão da ideia de editar, mas nada impede que com algum tempo e esforço você se qualifique, o que seria proveitoso para todos. A Wikipédia está longe de ser perfeita e está em um estado de mudança constante. Muita coisa precisa ser melhorada aqui dentro, mas só poderá sê-lo se seus editores botarem na cabeça de uma vez por todas que uma enciclopédia tem características e propósitos definidos e agirem segundo essas diretrizes fundamentais.

Assim, deixe a realidade em paz. Em vez de amontoar abobrinhas e nonsense que, admitamos, podem ser divertidos, mas não são enciclopédicos nem educativos, e agitar bandeiras que só você levantou, a única mudança que você pode imprimir na realidade através da Wikipédia é apresentar ao leitor um artigo de tema relevante, bem escrito, bem referenciado e equilibrado nas devidas proporções. Se você conseguir fazer isso, dando ao público fatos em vez de crenças e opiniões, acredite, sem mudar nada do mundo você mudará o mundo todo.

Veja tambémeditar | editar código-fonte








Creative Commons License